Retirada de vagões é tema de reunião

82

Em 31 de março, o inventário da extinta Rede Ferroviária Federal S.A. (RFFSA) foi concluído, mas quem mora no entorno das antigas ferrovias ainda sofre com o abandono dos espaços que abrigavam os trilhos no passado.

Em Araraquara, a situação não é diferente. O que antes era referência para o crescimento da cidade transformou-se em espaço para a criminalidade, frequentado por usuários de drogas, além de um problema para a saúde pública, uma vez que a quantidade de inservíveis associada ao lixo jogado pela população é causa para a proliferação do mosquito causador da dengue. Apenas em 2019, foram 23.541 casos da doença na cidade.

Na tarde de quinta-feira (24), o vereador Edson Hel (Cidadania) esteve com o representante do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT) Roberto Galvão no antigo Pátio da Cargil, na Vila Xavier, com o intuito de resolver o problema.

Galvão, que é da Comissão de Desfazimento de Bens da RFFSA, explica que primeiramente é necessário fazer um mapeamento dos vagões para identificar quais são de responsabilidade do DNIT. “Há muitos que são da Rumo, por isso é preciso fazer esse levantamento.” Ele ainda informa que o DNIT está montando um processo de leilão e de remoção para resolver a situação.

Hel, que em fevereiro deste ano encaminhou requerimento pedindo providências em relação à retirada dos vagões, reitera que a empresa Rumo já iniciou o levantamento e que agora é necessário compilar informações dos dois relatórios para solucionar o problema. “Não queremos mais que Araraquara seja noticiada por causa dos casos de dengue. A população clama pela resolução dessa situação. Esperamos que a retirada seja feita antes da chegada do período de chuvas.”