Quatro Sentidos: Flashback e romantismo na música de Araraquara

161

Ariane Padovani

 

Nesta sexta-feira (22) é celebrado o Dia do Músico, em homenagem aos artistas que interpretam melodias que marcam momentos e gerações. Nessa mesma data é comemorado o Dia de Santa Cecília, padroeira dos músicos.

A banda Quatro Sentidos, composta por David Vieira, de 39 anos, William Roger, de 37 anos, Victor Gramolini, de 30 anos, e Tiago Casaut, de 35 anos, está há 18 anos no mercado musical de Araraquara. Com um repertório repleto de grandes nomes nacionais e estrangeiros, os meninos passaram por diversos estilos antes de encontrarem o seu lugar no Flashback romântico.

 

O início

De acordo com William, vocalista e baterista da Quatro Sentidos, a banda começou tocando sertanejo e KLB em barzinhos da cidade por não saberem qual repertório agradava. “Depois de duas ou três datas a gente acabou pegando o repertório de amigos que já tocavam na noite e começamos a reformular o nosso com as coisas que a gente já gostava, que era Beatles, Roupa Nova, Bee Gees, 14 Bis, entre outros”, disse o educador físico.

David, vocalista e guitarrista, percebeu na época que faltava música pop nos bares. “Quando a gente chegou em 2001, todo mundo nos bares tocava Saigon, Chão de Giz, Caetano Veloso, essas coisas. Tinha um pessoal que fazia o MPB puro e a gente começou a mesclar isso, tocávamos até Balão Mágico, que era o que a gente gostava, porque tocávamos por curtição, não para ganhar dinheiro. Tocávamos onde queríamos tocar, só que chegamos a um patamar em que não tínhamos mais final de semana, começávamos a tocar na quarta-feira, era aquele alvoroço dos bares querendo datas e vimos que acertamos o repertório”, contou o lutiê.

 

Flashback

Da formação original, apenas David e William permanecem na Quatro Sentidos. “O Alan saiu, depois de 15 anos o Paulinho saiu também, ficamos eu e o David fazendo violão e percussão por uns seis meses nos bares. Aí pintou o projeto Roupa Nova, o Paulinho topou fazer e chamamos o Victor. Era um Tributo a Roupa Nova, duas horas e meia de show. Quando o Victor firmou na banda, o Paulinho resolveu sair de vez, continuamos tocando nós três. Surgiu um casamento para fazer e chamamos o Tiago, que já tocava com a gente quando precisava”, explicou o baterista. “Hoje a maioria dos bares não quer mais voz e violão, querem músicas mais animadas. E, por isso aconteceu essa mudança da banda sair da MPB e do Pop. Tentamos passar pelo rock, mas desviamos porque tinha muita gente fazendo, e nós sempre andamos na contramão, enquanto a galera estava tocando Saigon, a gente tocava Sapato Velho. Os bares continuam atendendo uma galera mais jovem, então optamos pelo Flashback, tocamos anos 70, 80, 90, mais a praia de 80. Hoje o repertório consiste mais em músicas animadas, para o pessoal dançar, mas a gente não deixou a nossa nostalgia de lado, tocamos Roupa Nova, MPB e alguma coisa pop nacional”, falou.

“E não deixamos de lado as coisas novas, como Tiago Iorc, porque a gente tem que ter um pesinho na galera nova que é boa”, acrescentou Victor, vocalista e tecladista.

 

Agenda cheia

William revela que a banda tem feito muito mais shows nesse ano. “Financeiramente melhorou, não só para a gente, mas para amigos também. Muitas festas particulares e empresariais. Dezembro já está praticamente todo fechado. Nós somos conhecidos como uma banda romântica, no final do ano os bares já começam a ligar para fechar a data do dia dos namorados. Por causa do nosso repertório, estamos fazendo também bastante aniversários de 40 e 50 anos”, expôs o baterista.

“Esse esquema está encaixando muito legal com a gente. A turma está gostando, um acaba indicando para o outro”, completou Tiago, vocalista e baixista. “Existe uma MPB com um repertório muito fechado que os caras da antiga tocam, então ficou muito tempo todo mundo fazendo, mas hoje não se consome mais, por isso tivemos que nos adaptar, pois quem faz esse repertório hoje está restrito a poucos lugares”, enfatizou.

 

Percalços

Os meninos da Quatro Sentidos já passaram por muitos contratempos nesses 18 anos de estrada. “Já apanhamos muito na vida, fomos roubados por empresários, fomos para o Raul Gil, fizemos a audição junto com o pianista do Rádio Táxi, fomos aprovados, o pessoal adorou, mas na semana seguinte trocou toda a produção do programa”, relembrou William. “Fizemos contato com uma empresária de São Paulo certa vez e fomos para lá através da indicação de uma amiga de São Carlos. Na época, eu, o David e o Paulinho não tínhamos um real no bolso. Tocamos aqui para poder ir, fomos de carona com um amigo, ficamos hospedados na casa dele e o dinheiro que tínhamos era para pagar os ônibus para rodar os barzinhos de lá. Um dia essa empresária me ligou em um sábado à noite e nos chamou para dar uma canja em um barzinho onde uns amigos dela também iam tocar. Os amigos dela eram o Toni Garrido e o Léo Jaime e nós não tínhamos dinheiro para ir até lá. Nós ficamos tão ‘p’ da vida que pegamos o dinheiro da passagem que tínhamos para vir embora e entramos no ônibus naquele sábado mesmo. Além disso, o Roupa Nova deu uma música para a gente gravar, infelizmente ela não ficou como a gente queria, atrasou a gravação, tivemos um monte de problemas no estúdio, ia ter a participação especial do Flávio Venturini, ele ia vir até aqui para gravar com a gente. Perdemos várias oportunidades”, lamentou o educador físico.

Os meninos também perderam a chance de ter uma música autoral na trilha sonora de uma novela da Rede Globo. “A música ‘Não quero mais tentar’ ia entrar em uma novela das seis. O Jorge Fernando entrou em contato com a gente, mas o estúdio atrasou o lançamento do nosso disco e acabou não dando certo”, declarou David, que foi guitarrista da banda Homem de Lata por quatro anos.

 

Álbuns

Segundo William, a Quatro Sentidos tem até o momento dois álbuns gravados. “Temos o cover acústico, que gravamos em 2008 só com músicas que tocávamos nos barzinhos. E tem o autoral, ‘Sala de estar’, lançado em 2007, com 12 faixas. Elas podem ser ouvidas gratuitamente no site da Palco MP3”, informou o baterista.

 

Projetos

Os meninos têm planos de gravar novas músicas. “É capaz de nem trabalharmos mais com álbum, mas soltar músicas aleatórias. Nós regravamos uma música de 10 anos atrás que chama ‘Surpreso’ e mostramos como foi feita a produção dentro do estúdio. Nós mesmos fizemos as filmagens e a edição. Hoje ela está com 23 mil visualizações no Facebook. Tem bastante música para ser trabalhada, montada e gravada, mas provavelmente vamos seguir essa linha de montar clipes, mesmo que simples, e soltar a música dessa forma”, anunciou William.

As músicas da Quatro Sentidos podem ser ouvidas gratuitamente no site da Palco MP3

https://www.palcomp3.com.br/quatrosentidos/?fbclid=IwAR1LDUHXUyIGKihBhWFCqbjvlOgrmS4cHPajoC3EyeWbVbJQ2794-3eBPBg

O baterista William também tem um canal no YouTube chamado ‘E Deu Na Telha’, onde fala sobre interatividade: https://www.youtube.com/watch?v=lLhnsjzp0Kg

 

Encontre a Quatro Sentidos nas redes sociais:

Facebook – @grupoquatrosentidos

Instagram – @grupoquatrosentidos