Presos de Araraquara produzem toucas de lã para ajudar asilos

Projeto solidário é realizado no Centro de Ressocialização masculino

50

Reeducandos do Centro de Ressocialização (CR) Masculino de Araraquara se uniram em uma ação solidária. Um projeto desenvolvido na unidade prisional visa produzir toucas de lã para doá-las a idosos assistidos por asilos da cidade. Até o momento, 120 peças já foram confeccionadas por 13 detentos, de forma voluntária.

A arrecadação do material para a elaboração dos adereços ocorre através de uma ação entre os próprios funcionários. A proposta, entretanto, é aumentar a produtividade com a ajuda de outros grupos de projetos sociais, destaca a auxiliar de serviços gerais do Centro de Ressocialização, Maria Inês Vieira Lopes, que é formada em pedagogia.

“A intenção é ampliar o projeto para ajudar outras entidades, por exemplo, as maternidades com a doação de mantas, casaquinhos, sapatinhos. Os reeducandos acharam ótima a ideia de expandir a produção e se prontificaram a ajudar”, destaca Lopes.

Ela pontua que os itens serão lavados e desinfetados antes das doações, que devem ocorrer até o final de agosto.

‘Instinto solidário’

Lopes explica que está há pouco tempo na unidade. “Quando cheguei, vi um dos reeducandos fazendo crochê e conversei com o diretor do CR para implantar o projeto”, conta a servidora, complementado que a iniciativa busca não somente ajudar as entidades, mas também colaborar com os próprios presos.

“Por conta da pandemia, eles (detentos) não estão trabalhando fora da unidade. Neste sentido, o projeto visa mostrar que os reeducandos podem participar de um trabalho solidário e ocupar-se mais, tornando o confinamento mais tranquilo e também valorizá-los e desenvolver o instinto solidário”, finaliza Lopes.

Diretor do estabelecimento penal, Otacio Manoel da Trindade Filho ressalta a importância das doações durante o inverno. “Essas toucas certamente propiciarão um pouco de afeto e carinho aos idosos, principalmente neste período de noites frias”, pontua.