Prematuridade é tema de debate na Maternidade Gota de Leite

9

Médicos, enfermeiras e gestores da Maternidade Gota de Leite realizaram nessa segunda-feira (18) uma roda de conversa com mães e pais sobre o tema prematuridade. É considerado prematuro o bebê que nasceu antes dos 37 meses de gestação.

Esse foi primeiro encontro realizado pelo hospital para refletir as ações antes, durante e após o parto dos bebês prematuros, no mês que se comemora o Dia Mundial da Prematuridade. A data oficial é 17 de novembro.

As médicas Danuza Junqueira e Joyce Bernichi abordaram os cuidados especiais com os recém-nascidos prematuros e baixo peso, tanto no hospital como nos lares. Na Gota de Leite nascem aproximadamente 30 bebês prematuros por mês, segundo a diretora técnica hospitalar Emanuelle Laurenti.

“O principal objetivo do evento é acolher as mães que tiveram dificuldades no parto prematuro e, a partir das experiências vitoriosas, encorajar e transmitir confiança para as outras mulheres em gestação”, afirmou Emanuelle.

Durante o evento, a fisioterapeuta Fernanda Santoni, da Gota de Leite, disse que atuar na maternidade “é um serviço gratificante”.

 

Família

“A Gota de Leite é mais uma família para mim” afirmou Carla Marineli, mãe de Mariana, de um ano e nove meses.

Nascida em fevereiro de 2018, com 750 quilogramas, Mariana passou pela UTI e depois UCI (Unidade de Cuidados Intensivos) e teve alta depois de 90 dias. “Cada grama que ela ganhava era uma vitória para nós. Agradeço a essa equipe maravilhosa da Gota de Leite”, disse Carla, em depoimento na roda de conversa.