Prefeitura intensifica fiscalização noturna em bares e lanchonetes

Ao todo, nove estabelecimentos foram fiscalizados e um auto de infração foi lavrado

151

As equipes do Procon Araraquara e da Guarda Civil Municipal intensificaram a fiscalização noturna nessa quinta-feira (21) em bares, lanchonetes, carrinhos de lanches e restaurantes nos principais corredores comerciais da cidade.

Ao todo, nove estabelecimentos foram fiscalizados. Oito comerciantes receberam orientações verbais e impressos sobre normas de conduta. Um auto de infração foi lavrado. Jardim América, Tabapuã, Vila Harmonia, Jardim dos Manacás e Centro foram os bairros vistoriados.

A operação, que terá prosseguimento nesta sexta-feira e no sábado, visa orientar os comerciantes e funcionários sobre os direitos dos consumidores, esclarecer pontos sobre as regras atualizadas do decreto municipal elaborado pelo Comitê de Contingência do Coronavírus Araraquara e autuar os reincidentes, que já foram advertidos.

Para o coordenador do Procon, Rodrigo Martins, a fiscalização noturna ocorre de forma transparente e as orientações são necessárias para a segurança dos consumidores. “Além da fiscalização sobre práticas abusivas quanto a preços, perda da comanda, formas de pagamentos, nossa orientação também abrange ao atendimento presencial com a necessidade de tapete higiênico na entrada e saída do estabelecimento, cadastro de clientes e aferição de temperatura”, relata Martins.

A comerciante Débora Garcia, estabelecida na Avenida Francisco Vaz Filho, pretende retomar ao atendimento presencial e assimilou as normas do decreto municipal de combate ao coronavírus. “Por enquanto, estamos entregando os lanches e vamos nos adequar para servir os clientes no salão”, projeta.

As orientações do Procon e da GCM foram elogiadas pelo comerciante Jonatas Gustavo Nogueira, que tem ponto de lanches, também na Vaz Filho. “Excelente. Se todos seguissem as normas a situação estaria melhor”, destacou.

O inspetor da GCM Ozael acrescentou que após o apoio à equipe da Procon, no período das 18h30 às 22h, os serviços de inspeção com as viaturas prosseguem com verificações quanto ao horário limite de fechamento do comércio noturno, que é até as 23h, e abordagens em locais de possíveis aglomerações.

Desde o início da pandemia foram lavradas 14 multas, de R$ 5 mil cada uma, um estabelecimento interditado para adequações e outro fechado definitivamente por não ter alvará de funcionamento.