Prefeitura e Igreja Mórmon firmam parceria para atendimento do coronavírus

Sede da igreja na Vila Xavier, em frente à UPA, será adequada para abrigar 15 leitos de retaguarda para pacientes com suspeita da Covid-19

6716
O prefeito Edinho e o presidente da Estaca de Araraquara da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (Igreja Mórmon), Dalton Lacerda Ginatto, assinaram nesta sexta-feira (27) um acordo para que o templo da igreja na Vila Xavier seja utilizado para leitos de retaguarda no atendimento a pacientes com suspeita do novo coronavírus, causador da pandemia mundial da doença Covid-19.

Segundo a Secretaria de Saúde, 15 leitos poderão ser instalados no espaço da igreja, que fica em frente à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Vila Xavier. Uma passagem coberta será implantada para conectar a unidade de saúde aos fundos da igreja, facilitando o acesso de profissionais de saúde e o deslocamento de pacientes.

Edinho e diversos secretários e coordenadores municipais visitaram a igreja e a UPA da Vila nesta sexta para verificarem as adequações que serão necessárias no prédio, além das intervenções no trânsito daquela região.

“Serão leitos de acolhida para as pessoas que vão procurar a UPA da Vila para saber se o diagnóstico é do novo coronavírus ou não. As pessoas que tiverem os sintomas do coronavírus virão aqui para a Vila Xavier e aqui nós vamos fazer a triagem e buscar o diagnóstico”, afirmou o prefeito em transmissão ao vivo nas redes sociais.

“A UPA da Vila está muito bem estruturada, mas nós queremos ampliar a capacidade de atendimento da UPA de forma confortável. Vamos fazer uma ligação da igreja com a UPA da Vila para que a igreja se transforme em um espaço de acolhimento. As pessoas vão aguardar atendimento com dignidade”, explicou.

Edinho agradeceu às lideranças da igreja pela iniciativa. “Sou muito grato a você, Dalton, e a todos os membros da igreja por essa manifestação de solidariedade humana com o povo de Araraquara. Vocês estão desmontando o espaço da igreja para atender a saúde pública”, disse.

O presidente da igreja se colocou à disposição para o que for necessário. “É um prazer nós podermos realizar essa manifestação de caridade. A gente vê que, hoje em dia, o coração das pessoas parece que está esfriando. Nosso objetivo é que a população de Araraquara possa ter um conforto, uma ajuda no atendimento. Da nossa parte, está sendo feito de todo coração”, afirmou Dalton.

Além da parceria com a Igreja Mórmon e o fortalecimento das unidades de saúde e UPAs já existentes, a Prefeitura também trabalha na implantação de um hospital de campanha preparado para receber 50 leitos, entre retaguarda e semi-UTI. Esse hospital temporário será na antiga Novamoto, na Rua Domingos Zanin.

Estiveram na visita as secretárias Eliana Honain (Saúde), Anna Padilha (Obras e Serviços Públicos) e Sálua Kairuz Poleto (Desenvolvimento Urbano); o chefe de gabinete, Alan Silva; a coordenadora de Urgência e Emergência, Fernanda Rodrigues; o coordenador de Mobilidade Urbana, Nilson Carneiro; a diretora hospitalar da Fungota, Emanuelle Laurenti; além de engenheiros da Prefeitura.

Covid-19
A doença causada pelo novo coronavírus, a Covid-19, ainda não possui casos confirmados em Araraquara. São 31 casos sendo monitorados e aguardando resultados de exames, sendo 14 pessoas ainda internadas. Duas mortes também estão sendo investigadas, segundo o último boletim do Comitê de Contingência do Coronavírus.

No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, são 92 mortes e 3.417 casos confirmados oficialmente até esta sexta-feira (25). Fazem parte do grupo de risco idosos (pessoas acima de 60 anos), pessoas com doenças autoimunes, imunossuprimidos, gestantes, lactantes e pessoas com doenças crônicas.

Entre os sintomas do novo coronavírus estão febre alta e persistente, tosse, cansaço e falta de ar. Para a prevenção da doença, o Ministério da Saúde recomenda a higienização frequente das mãos (com água e sabão ou álcool gel), manter os ambientes arejados e o isolamento social (prática seguida por diversos países do mundo), evitando aglomerações de pessoas.

A Prefeitura está com um serviço de atendimento e resolução de dúvidas da população por meio da Ouvidoria da Secretaria Municipal de Saúde, pelo telefone 0800-771-7723, das 7h30 às 16h30. A recomendação é que qualquer morador que tiver algum sintoma ou precisar de orientação deve telefonar para a ouvidoria antes de procurar uma unidade de saúde.