Prefeitura alerta para problemas de saúde causados pelas queimadas

Em 2020, já foram registrados 932 incêndios na cidade, 205 somente no mês de setembro

20

Araraquara vem registrando várias queimadas urbanas nos últimos meses e a Prefeitura de Araraquara volta a alertar para os riscos à saúde que elas oferecem, em especial, diante da Covid-19, uma vez que as complicações respiratórias estão entre os principais problemas causados pelas queimadas e pelo novo Coronavírus.

Para agravar a situação, Araraquara vem registrando calor de cerca de 40 graus e tempo seco. Somado às queimadas urbanas e à fuligem, as condições climáticas prejudicam a saúde de todos, especialmente crianças e idosos.

A Diretoria de Gestão Ambiental do DAAE Araraquara informou os números de focos de incêndios registrados até 30 de setembro. Foram 932 incêndios na cidade, 205 somente no mês de setembro. Os números superam o ano todo de 2019 onde se registrou 637 ocorrências.

Os números para autos de infração foram de 145, ficando muito abaixo do ano de 2019 que foram de 495 multas.

Pinheirinho

O incêndio de grandes proporções que queimou parte da área do Parque Pinheirinho, na noite da quarta-feira (30), está sendo investigado pela Polícia Civil. O incêndio atingiu áreas próximas das piscinas e se alastrou para a área localizada atrás da Ecoterapia, afetando também a região dos campos e cancha de bocha, tomando todo o entorno do parque.

Um levantamento aproximado mostra que a área atingida tem em torno de 116 mil metros quadrados ou 11,6 hectares, o equivalente a algo perto de 11 campos de futebol.
O trabalho das equipes no local, que incluíram o Corpo de Bombeiros, a Defesa Civil, a Diretoria de Gestão Ambiental do Daae, com diversos gestores desta diretoria presentes, representantes da Secretaria Municipal de Esportes e da GCM, seguiu até a finalização do rescaldo do fogo, por volta das 23 horas. O principal objetivo, além da proteção da área de preservação, foi a proteção dos animais do local, do canil, do gatil e os cavalos da Ecoterapia, bem como a preservação do patrimônio público. A ação das equipes foi rápida e os animais ficaram bem e em segurança.
Devido às características do incêndio, como horário e local, acredita-se na possibilidade de incêndio criminoso, por isso o registro da ocorrência foi encaminhado à Polícia Civil, para investigação.

Problemas de saúde

Entre outros problemas, a fumaça agrava doenças respiratórias prévias, como asma, bronquite e rinite, e, em alguns casos, pode até mesmo desencadeá-las em indivíduos sadios. Problemas cardiovasculares, pneumonia, insuficiência respiratória e até risco de câncer também integram a lista dos malefícios causados pelas queimadas. Outros problemas são tosse seca, dor e ardência na garganta, dificuldade para respirar, lacrimejamento e vermelhidão nos olhos, cansaço e dor de cabeça.

Como consequência, unidades de emergência e serviços de saúde tendem a se sobrecarregar.

Para amenizar os efeitos das queimadas na saúde são necessários alguns cuidados, como evitar a proximidade com incêndios, beber bastante água e manter os ambientes umidificados, com o uso de vaporizadores, bacias com água ou toalhas molhadas.

 Queimada é crime

Vale destacar que as queimadas podem se configurar crime ambiental e são proibidas pelo Código de Posturas do Município. O ato é passível de multa e, se houver flagrante, quem ateia fogo pode responder criminalmente. Para denunciar, entre em contato pelo 0800-770-1595.

Como denunciar
Queimadas urbanas: ‪0800-770-1595 (Daae)
Guarda Municipal: 153
Corpo de Bombeiros: 193
Defesa Civil: 199
Disque ambiente (área rural): ‪0800-11-3560
Polícia Ambiental: ‪3335-7980
Cetesb: ‪3332-2211