Novas leis repercutem em Araraquara

150

Adriel Manente

Nesta semana, duas leis sancionadas repercutiram bastante em Araraquara. Na verdade, uma lei √© estadual, e j√° est√° devidamente legalizada e em curso. Ela diz respeito ao transporte de animais dom√©sticos em √īnibus circulares. A regra engloba todo o Estado de S√£o Paulo. A outra, ainda n√£o est√° estabelecida, mas tem tudo para ser confirmada, diz respeito √† proibi√ß√£o do uso de fogos de artif√≠cios sonoros. Essa, uma lei municipal, que pode ser sancionada na pr√≥xima sess√£o da C√Ęmara pelos vereadores da cidade. O martelo ser√° batido a partir das 18 horas, da pr√≥xima ter√ßa-feira (5).

A reportagem do Imparcial foi às ruas de Araraquara para saber:

Qual a sua opini√£o a respeito das novas leis?

Entenda a Lei estadual do transporte de pets:

O mandato n√ļmero 16.930, j√° sancionado, diz que √© leg√≠timo fazer o transporte de animais dom√©sticos em √īnibus circulares, excetuando os hor√°rios de pico. O respons√°vel pelo animal dever√° pagar a tarifa regular da linha e tamb√©m pelo transporte do animal.

Para a servidora Marcela Martins de Souza Silva, a lei tem de ser vista com bons olhos, por√©m h√° alguns outros fatores que devem ser levados em conta. ‚ÄúA nova legisla√ß√£o √© boa, beneficia pessoas que, √†s vezes, precisam levar os animais ao veterin√°rio, por exemplo, e n√£o t√™m condu√ß√£o. Contudo, √© preciso considerar que mesmo fora dos hor√°rios de pico, tem √īnibus que ficam muito lotados devido √† demora. Tamb√©m existem animais que ficam agressivos com aglomera√ß√£o‚ÄĚ, diz.

J√° para a empres√°ria Marina Olivitto Moraes, a nova ordem s√≥ tem lados positivos. ‚ÄúAchei √≥timo. Para tutores de animais que n√£o t√™m meio de condu√ß√£o para levar seus pets em veterin√°rios ou at√© mesmo em centros de vacina√ß√£o, esta lei veio para ajudar‚ÄĚ, completa.

Projeto do fim dos fogos de artifício:

Aprovado em 1¬™ vota√ß√£o e prestes a ser confirmado, o of√≠cio diz respeito ao fim do uso dos fogos de artif√≠cio sonoro na cidade. A legisla√ß√£o agora segue seu curso normal, a princ√≠pio sem impedimentos, para ser legitimado pela C√Ęmara Municipal na pr√≥xima ter√ßa-feira (5).

Para o empres√°rio Gustavo Marega, a proibi√ß√£o da soltura de fogos de artif√≠cio ser√° um grande avan√ßo. O barulho incomoda demais os animais. ‚Äú√Č preciso que as ind√ļstrias de fogos de artif√≠cio se reinventem. Mas n√£o basta criar uma lei de proibi√ß√£o se n√£o houver fiscaliza√ß√£o‚ÄĚ, relata o empres√°rio, que ainda faz um questionamento: ‚ÄúGostaria de saber como ficar√£o as empresas que vivem da venda de fogos e como ser√° fiscalizado?‚ÄĚ, reacendendo ainda mais a discuss√£o.

Segundo o pedreiro Jos√© Carlindo Barbosa da Silva, que sempre gostou de acender fogos nas comemora√ß√Ķes de fim de ano, apesar do gosto pessoal, √© preciso saber entender e respeitar o outro lado. ‚ÄúApesar de eu gostar muito e at√© j√° ter montado algumas vezes baterias de fogos, sou a favor deles sem barulhos, os animais e as pessoas merecem esse cuidado e, assim, todos ganham‚ÄĚ, conclui.

SOS Melhor Amigo

Uma das grandes interessadas nesses projetos, a SOS Melhor Amigo, Organização Não Governamental (ONG) de Araraquara, Рque presta atendimento a cães e gatos de toda a cidade -, através de sua presidente Betty Peixoto, também se manifestou a respeito das novas ordens em vigência.

‚ÄúQuanto √† lei de transporte de animais, os tutores que t√™m animais pequenos e n√£o t√™m carro, ficavam penalizados ao n√£o poder levar seu animal ao m√©dico e sempre dependiam da ajuda de um vizinho, ou do pagamento de um t√°xi pet. Essa autoriza√ß√£o vai facilitar muito para que os donos que t√™m verdadeira responsabilidade e querem cuidar dos seus animais possam faz√™-lo‚ÄĚ, comenta a presidente da ONG, sobre a lei estadual.

Sobre a lei municipal, a mandat√°ria tem uma vis√£o al√©m da prote√ß√£o aos animais. ‚ÄúQuando nos envolvemos nesta luta, n√≥s t√≠nhamos os relatos sobre o sofrimento das crian√ßas autistas. Fomos pesquisar mais a fundo e decidimos juntos com eles levantar est√° bandeira pelo fim do uso dos fogos com estampido, pois o sofrimento deles tamb√©m √© imenso‚ÄĚ, real√ßa Betty, tamb√©m lembrando dos mais prejudicados.

Quanto aos animais, √© claro que eles sofrem mais, segundo Betty, eles t√™m audi√ß√£o 4 vezes maior que a nossa. ‚ÄúN√£o √© quest√£o de ‚Äúhumanizar o animal‚ÄĚ, e sim, simplesmente de proteg√™-lo de uma situa√ß√£o que √© extremamente agressiva para eles‚ÄĚ, afirma.

‚ÄúO que pedimos basicamente √© que comecem a ser usados fogos com menos barulho, tem alguns que conseguem ser 60% menos barulhentos. Fogos de artif√≠cio s√£o bonitos sim, mas n√£o precisam ser t√£o sofr√≠veis. A sociedade est√° tentando procurar pensar mais no bem maior, ent√£o √© um h√°bito que precisa se adequar a isso‚ÄĚ, finaliza.