Mercado de trabalho encerra outubro com criação de 152 novos postos de trabalho

Melhoria pode ajudar a impulsionar o consumo das famílias

351

Araraquara encerrou o período com saldo positivo para o mercado de trabalho. O aumento nas contratações foi estimulado pelo setor de serviços e indústria, com geração de 152 novos postos de trabalho formal. De acordo com levantamento do Núcleo de Economia do Sindicato do Comércio Varejista de Araraquara (Sincomercio), com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o resultado decorre de 2.495 admitidos e 2.343 desligados no período.

Enquanto que para o público feminino foram 1.129 admissões e 1.057

desligamentos, para o público masculino inteiraram 1.366 admissões e 1.286 no mês. Configurando-se o saldo de 80 admissões para homens e 72 para mulheres.

As contratações no mercado de trabalho apresentam variações significativas em determinados períodos do ano. Seja por safras mais altas ou por datas comerciais relevantes, o fato é que as empresas fazem projeções de suas receitas para os períodos seguintes.

Deste modo, adequam sua capacidade instalada e quadro de funcionários

baseado, entre outras coisas, na expectativa de vendas futura. Por razões

culturais, algumas datas comemorativas condicionam as expectativas de receita por parte dos empresários e as de consumo por parte das famílias.

Consequentemente, o mercado de trabalho acaba sendo mais aquecido ou

desaquecido em certos períodos.

Apesar dos sinais positivos que a economia brasileira tem dado nos últimos

meses, o nível de emprego requer algum tempo para retomar fôlego. É

necessária a recuperação do consumo das famílias, a reocupação da

capacidade ociosa na indústria, assim como a melhora nas expectativas dos empresários para que o investimento volte a crescer, de modo a puxar novas contratações no mercado de trabalho.

Ainda assim, tendo em vista a melhora dos resultados registrados na maior parte dos segmentos, as perspectivas para recuperação do emprego em Araraquara são positivas, o que parece apontar para a tendência de redução do desemprego local e a expectativa de crescimento da economia brasileira.