Falta de grades em bocas de lobo da Chácara Flora compromete meio ambiente

51

Os serviços de drenagem e pavimentação na Chácara Flora seguem a todo vapor. No entanto, a falta de grades de proteção nas mais de 40 bocas de lobo instaladas compromete o meio ambiente. A constatação foi feita pelo vereador Gerson da Farmácia (MDB) que esteve no local na sexta-feira (08).

O parlamentar reconhece a importância das obras para a região, mas ressalta que a preservação do meio ambiente é direito de todos e dever do Poder Público e da coletividade, conforme previsto na Constituição Federal. “A cidade precisa evoluir, mas, quando lidamos com recursos naturais, como córregos e rios, precisamos ser responsáveis para não comprometer as gerações futuras”, apontou.

No final da Rua Pedro Arroyo, ao lado da Represa Flora, está em fase final a construção das caixas de captação para onde convergirá toda a água canalizada pela rede de tubulação em construção. O dissipador de energia, uma tubulação de concreto que visa reduzir o impacto da água e o processo erosivo, está instalado a poucos metros do córrego que integra a Bacia das Cruzes. Neste ponto, já é possível se deparar com garrafas Pet e outros inservíveis. “São objetos que poderiam ter sido filtrados pelas bocas de lobo, se houvesse proteção”, lamentou o parlamentar.

O vereador fará uma indicação ao Poder Executivo solicitando a instalação de barras de ferro nas bocas de lobo e também um requerimento, pedindo informações sobre eventual estudo que meça o impacto ambiental da instalação do dissipador no local. “Queremos muito esta obra, mas queremos que seja feita da melhor forma possível e é o meu papel enquanto vereador fiscalizar”, reforçou Gerson.

 

Obras

De acordo com informações da Prefeitura, a obra de pavimentação na Chácara Flora foi eleita nos últimos três anos como prioridade na zona norte de Araraquara, nas plenárias da Região 10 do Orçamento Participativo. No local, estão sendo feitos serviços de drenagem e pavimentação asfáltica, sendo que o investimento na drenagem é oriundo de recursos próprios e o de pavimentação asfáltica é do Governo Federal, via Caixa Econômica Federal.