Em 18 dias, média móvel de casos de Covid-19 cai pela metade em Araraquara

Média era de 52 casos diários em 5 de outubro contra 27 casos nesta sexta-feira (23), uma redução de 48%; internações também registram queda

25

As estatísticas diárias fornecidas pelo Comitê de Contingência do Coronavírus apontam que os casos de Covid-19 e as internações estão em queda nas últimas semanas em Araraquara. Os dados mostram que o município voltou a patamares registrados em julho, período anterior ao pico de casos da doença.

Nesta sexta-feira (23), a média móvel (número de casos dos últimos sete dias dividido por sete) é de 27 casos diários de Covid-19 na cidade, praticamente a metade da registrada no pico da doença: os 52 casos diários do último dia 5 de outubro e de 8 de agosto. Portanto, uma queda de 48%.

Uma média móvel de casos menor que a atual só havia sido registrada em 23 de julho, há exatos três meses, quando estava em 25 casos diários.

A redução também é vista nas internações. O pico de pessoas internadas com Covid-19 foi 8 de agosto, com 81 pacientes. O maior número deste mês foi no último dia 10, com 64 internados. Os registros caíram para 35 pacientes em hospitais nesta sexta-feira (56% de queda em relação ao pico).

“Os dados registrados nos dão segurança de que a queda é real, porque a oferta de testes não foi reduzida. Pelo contrário: foi ampliada com os testes sorológicos ofertados aos assintomáticos em vários pontos da cidade. O monitoramento permanece de forma intensiva e aguardamos os próximos dias pra averiguar se a tendência de queda se manterá”, afirma a enfermeira sanitarista Fabiana Araújo, da Vigilância em Saúde.

Para a secretária de Saúde, Eliana Honain, a população deve continuar atenta. “A gente observa a diminuição nos casos e internações, mas todos devemos continuar atentos à transmissão do vírus, que ainda existe no município”, explica.

Cuidados

O Comitê de Contingência do Coronavírus reforça que a população de Araraquara deve continuar tomando os cuidados necessários para conter o avanço da doença, evitando aglomerações, utilizando máscaras o tempo todo ao precisar sair de casa e higienizando frequentemente as mãos com água e sabão ou álcool em gel.

Os principais sintomas da Covid-19 são febre, tosse, cansaço e falta de ar, mas também são relatados casos de perda de paladar e olfato.

Os idosos são o principal grupo de risco, mas outros fatores devem gerar atenção para risco de complicações, como doenças autoimunes, doenças cardíacas, hipertensão, diabetes, obesidade, pacientes em tratamento de neoplasia (câncer), mulheres gestantes, além de outras comorbidades.

Ao sentir qualquer sintoma gripal, o morador de Araraquara deve procurar atendimento na UPA da Vila Xavier, que integra o Polo de Atendimento Estratégico no combate ao coronavírus no município.

Desde o início da pandemia, Araraquara registrou 5.324 casos de Covid-19, com 63 óbitos. A taxa de letalidade, de 1,18%, é uma das menores do Estado de São Paulo e do Brasil.

Mais informações sobre o combate à Covid-19 estão disponíveis no site www.araraquara.sp.gov.br/coronavirus.