Edinho planeja ações para recuperar o Pinheirinho

Incêndio de grandes proporções destruiu uma área de aproximadamente 116 mil metros quadrados

23
Na tarde dessa quinta-feira (1), o prefeito Edinho esteve no Parque do Pinheirinho e acompanhou de perto o estrago causado, na noite anterior, por um incêndio de grandes proporções que destruiu uma área de aproximadamente 116 mil metros quadrados, o equivalente a 11 campos de futebol.
As características em relação ao horário e ao local onde foi iniciado o fogo fortalecem as suspeitas de que o incêndio tenha sido criminoso. Edinho assegurou que não faltarão esforços para investigar o caso. “Nós vamos trabalhar para apurar se de fato esse incêndio foi criminoso. Os funcionários do parque têm indícios e vamos trabalhar muito nesse sentido, até porque nós já apuramos, em outras ocasiões, pessoas que cometeram o ato criminoso de atear fogo em outras áreas de Araraquara. Em um trabalho belíssimo da Guarda Municipal, nós entregamos essas pessoas às autoridades policiais. Nós vamos fazer o mesmo aqui”, disse o prefeito.
Edinho explicou que o local passava por um reflorestamento que tinha o propósito de preservar a vegetação típica da nossa região. “É de uma violência absurda porque essas árvores não têm autodefesa, são indefesas. E essa região foi reflorestada pelo DNIT como contrapartida pela construção do novo contorno ferroviário. Estávamos recuperando aqui espécies nativas do cerrado porque toda origem de Araraquara é de uma região do cerrado, ou seja, Araraquara nasceu do cerrado. Então nós temos que manter as espécies nativas que caracterizam o cerrado. E era o que nós estávamos fazendo aqui. E tudo isso foi queimado, destruído”, acrescentou.
Edinho revelou que as equipes da Prefeitura vão estudar de forma mais aprofundada a situação do local para depois decidirem o que será feito no sentido de recuperar o parque. “Nós vamos fazer um levantamento detalhado aqui. Se alguma espécie conseguir se recuperar, nós vamos fazer esse trabalho de recuperação. Vamos pedir apoio do DNIT normalmente e se precisar vamos pedir o apoio das usinas, que normalmente têm uma produção contínua de árvores e espécies nativas. Vamos pedir todo o apoio da sociedade para que a gente possa replantar esses 116 mil metros que foram destruídos”, salientou.
Para o prefeito, a atitude criminosa, se confirmada, não poderá ficar impune. “Quem agrediu o parque não cometeu só uma agressão contra um parque que é a maior área de lazer do povo de Araraquara, mas é sim uma agressão contra o meio ambiente, contra a natureza, contra espécies indefesas. Essas espécies não conseguem se defender e foram assassinadas. O termo é esse. Foi um assassinato o que aconteceu aqui em Araraquara e vamos continuar trabalhando para que não exista impunidade em relação a isso que foi feito. Se de fato esse incêndio foi criminoso, nós vamos achar o culpado”, concluiu.
Edinho visitou o Pinheirinho acompanhado do secretário de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública, coronel João Alberto Nogueira Júnior, da diretora de Gestão Ambiental do Daae, Katia Matteo, do gerente do Parque do Pinheirinho, Márcio Janazzi, do gerente de Fiscalização e Licenciamento Ambiental do Daae, Artur Osório, além de Gilson José Bessegato, gerente de Segurança Pública.