Docentes da Unesp de Araraquara estão nas listas de cientistas mais influentes

Um ranking global é criado por pesquisadores de Stanford e outro, pela Clarivate Analytics

75

Docentes da Unesp figuram entre os mais citados do mundo em levantamentos publicados recentemente por pesquisadores da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, e por um ranking global divulgado pela Clarivate Analytics, consultoria britânica que anualmente nomeia aqueles que compõem o 1% dos cientistas mais influentes do mundo.

Enquanto a Clarivate Analytics aponta um total de 6.167 pesquisadores em sua listagem, o artigo dos pesquisadores da universidade norte-americana supera os 100 mil nomes. Além disso, as duas publicações têm metodologias diferentes para ranquear os pesquisadores.

Assim como na lista publicada no ano passado, a relação divulgada agora pela Clarivate Analytics destacou o pesquisador Mauro Galetti, do Departamento de Biodiversidade do Instituto de Biociências do câmpus de Rio Claro, como único representante da Unesp. Galetti é biólogo e ecologista de conservação do Laboratório de Biologia da Conservação (Labic), localizado em Rio Claro, e suas pesquisas têm abordado principalmente o impacto ecológico e evolutivo da perda da fauna.

A metodologia do levantamento da consultoria britânica considera pesquisadores de 21 campos das ciências e toma como base trabalhos com muitas citações produzidos durante os últimos 11 anos. Neste ano, o período considerado vai de janeiro de 2009 a dezembro de 2019. Informações completas sobre a metodologia da Clarivate Analytics podem ser encontradas na página da empresa.

A lista da Clarivate Analytics inclui, no total, 19 pesquisadores brasileiros, sendo nove das três universidades estaduais paulistas –USP, Unicamp e Unesp.

Universidade de Stanford
Outro ranking de pesquisadores com artigos de impacto foi publicado em outubro pela revista científica Plos Biology. Em um artigo para o periódico, pesquisadores da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, divulgaram um banco de dados com mais de cem mil cientistas, de todas as áreas do conhecimento.

O estudo usa citações da base Scopus e considera apenas pesquisadores com autoria em, no mínimo, cinco artigos, o que totaliza quase 6,9 milhões de cientistas (6.880.389). Os autores do artigo dividiram a base de dados em duas tabelas: uma considerando o impacto do pesquisador ao longo da sua carreira e outra considerando o impacto do pesquisador apenas no ano de 2019.  Apesar do grande número de pesquisadores selecionados na lista, mais de 100 mil, quando comparado aos quase 6,9 milhões que publicaram pelo menos cinco artigos na base Scopus, esta seleção representa cerca de 2% do total.

A Unesp teve 20 pesquisadores relacionados entre os 2% mais citados do mundo, quando considerada toda a carreira do cientista. Quando o levantamento considera especificamente o ano de 2019, são mais de 40 nomes vinculados à Universidade.

Professores da Unesp Araraquara

Entre os docentes de Araraquara que aparecem na lista 2020 estão: Elson Longo (IQ até 2017), José Arana Varela (in memorian), Paulo Roberto Bueno (IQ), Sidney José Lima Ribeiro (IQ). Já em 2019, aparecem também Raquel Fernandes Pupo Nogueira (IQ), Carlos Alberto de Souza Costa (FOAr), Maria Valnice Boldrin (IQ), Josimeri Hebling Costa (FOAr), Marlise Inêz Klein Furlan (FOAr), Mario Tonomaru Filho (FOAr) e Marlus Chorilli (FCFAR).