Diretora de creche recebe Diploma de Honra ao Mérito

2

A Educação do município de Araraquara foi homenageada no Plenário da Câmara Municipal com a entrega do Diploma de Honra ao Mérito à diretora do Centro de Educação e Recreação (CER) “Padre Bernardo Plate”, Andreza de Souza Fernandes, na noite de sexta-feira (8).

Um vídeo contando a história da homenageada com depoimentos de amigos e familiares abriu a solenidade. Em seguida, o vereador Toninho do Mel (PT), autor da indicação aprovada por unanimidade pelos parlamentares da Casa de Leis, justificou a escolha de Andreza. “A alegria e a dedicação com as pessoas. Ela tem compromisso e responsabilidade no que faz. As crianças amam a Andreza, amam as professoras. Ela merece.”

O secretário da Educação de São Carlos, Nino Mengatti, que também liderou a pasta em Araraquara, participou do evento. “É um reconhecimento de que, por meio da educação, nos tornamos mais humanos, diminuímos as diferenças. Nascemos inteligentes, o que nos difere durante a vida é a cultura, a educação e o conhecimento. E com a Andreza eu aprendi tanta coisa sábia e não poderia deixar de dar um abraço nesta noite.”

Para a secretária municipal da Educação, Clélia Mara Santos, que representou o prefeito Edinho Silva (PT), “essa iniciativa só nos traz muito alento porque valoriza uma profissional ímpar, que é a Andreza, e dá luz para algo absolutamente importante, que é o dia a dia de produção de conhecimento, de desenvolvimento infantil, de labor em uma área muito especial”.

Representando o presidente do Legislativo, vereador Tenente Santana (MDB), o 1º secretário da Mesa Diretora, vereador Lucas Grecco (PSB), destacou que Andreza “é uma apaixonada pelo que escolheu fazer na vida. Trabalhar com as crianças preencheu seu ser e por elas, hoje como diretora, faz o que pode. Temos que incentivar as pessoas que trabalham em prol da sociedade”.

Após receber o Diploma, Andreza agradeceu, abrindo seu discurso com citação de Cecília Meireles. “Nem tudo é fácil na vida. Mas com certeza nada é impossível. Precisamos acreditar, ter fé e lutar para que não apenas sonhemos, mas também tornemos todos os desejos realidade. E com essas palavras lembro imediatamente do lendário Martin Luther King, defensor dos direitos civis dos negros americanos, brutalmente assassinados, que proferiu a frase ‘eu tenho um sonho’. Eu, educadora, professora, pedagoga, digo: eu tenho uma proposta pedagógica. Quero agradecer a cada um.”

E encerrou com Raul Seixas: “A arapuca está armada e o alpiste é tentador. Eu sou pacifista, trabalho pela paz, para o mundo melhor. Trabalho contra os caretas do mundo, contra o torpor, a imprecação, contra a arapuca que nos foi armada e durante séculos vivemos conformados, presos nela comendo o alpiste que nos dão. E o pior é que os que prepararam a arapuca também caíram nela, comem do mesmo alpiste e nem sabem disso.
Trabalho para sair da arapuca com todos os que estão querendo ser pássaros livres outra vez. Os que estão cegos ficarão soterrados dentro dela até ela desabar. Trabalho para sair da arapuca como todos os que estão querendo ser pássaros livres outra vez. Os que estão cegos ficarão soterrados dentro dela até ela desabar. Sou um pacifista, a mando de forças exteriores. Pensando que estão por cima, os imbecis vivem dentro do mesmo esquema: a neurose, a preocupação criminosa e doentia de mantermos a todos dentro da armadilha. Mas é preciso sair dela de qualquer maneira, é a única salvação ou seremos eternos pássaros tristes, presos numa arapuca com alpiste racionado. Porque às árvores nós pertencemos. Eu quero ver o mundo do cume calmo de uma montanha”.

A homenagem foi encerrada com a entrega de flores à Andreza por sua mãe, Mirian.

 

Sobre a homenageada

Andreza de Souza Fernandes nasceu em Araraquara e sempre morou na Vila Xavier. É filha de Mirian e Franklyn e tem dois irmãos: Adriana e Alexander. Estudou até o ginásio na Escola Estadual “Antônio dos Santos”, depois no Industrial. A pedido da mãe, foi fazer vestibular para cursar Pedagogia e passou. Cursou na Unesp. Casada com Narciso, tem uma filha: Lavínia.

Logo que se formou, prestou e passou no concurso e foi dar aulas em Américo Brasiliense, na Fazenda Cabaceiras. Era professora de 1ª e 2ª séries. Morando em Araraquara, ia todos os dias para Américo. Foram três anos de trabalho até receber a informação de que a escolinha ia fechar. Na mesma época, foi aberto um concurso para assistente educacional pedagógico pela Prefeitura de Araraquara. Mais uma vez prestou o concurso e passou. Trabalhou por oito anos dando assistência aos professores, em especial àqueles que trabalhavam com alunos com dificuldade de aprendizagem, na Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) “Altamira Amorim Mantese”.

Em 2009, novamente prestou concurso e foi chamada cerca de dois anos depois. Desde então, está à frente do Centro de Educação e Recreação (CER) “Padre Bernardo Plate”.