Curso gratuito de introdução ao cultivo de plantas medicinais reúne cerca de 80 pessoas

50

Cerca de 80 pessoas participaram do curso gratuito “Introdução ao cultivo de plantas medicinais”, oferecido no último dia 22 de outubro pela Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS), antiga CAT, com o apoio da Prefeitura Municipal, através da coordenadoria municipal de Agricultura, órgão ligado à Secretaria Municipal do Trabalho e Desenvolvimento Econômico. O curso ocorreu 9 às 16h, na Casa da Agricultura, e foi ministrado pela engenheira agrônoma Maria Claudia S.G. Blanco, da Divisão de Extensão Rural (Dextu), da CDRS, vinculada à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

De acordo com Silvani Silva, coordenadora municipal de Agricultura, foi uma excelente oportunidade para moradores do campo e da cidade trocarem conhecimento. “Entre outras coisas, eles aprenderam o uso correto da adubação, da água e do manejo para plantas medicinais, quando são destinadas para fito medicamentos”, destacou a coordenadora, lembrando que, em breve, serão oferecidos outros cursos.

A iniciativa faz parte de um projeto piloto que começou a ser implantado no início do mês, na Unidade de Saúde da Família (USF) “Dr. Antônio Carlos Pizzolitto”, no Jardim Adalberto Roxo, pela coordenadoria de Agricultura, em parceria com a Secretaria Municipal da Saúde e universidades, atendendo demanda que surgiu em uma das plenárias regionais do Orçamento Participativo de 2018. Na USF do Adalberto Roxo, usuários da unidade de saúde participaram da Oficina de Sensibilização em Plantas Medicinais, no dia 4 de outubro, que teve ainda a participação de docentes dos cursos de Farmácia da Uniara e das Faculdades de Ciências Farmacêuticas da Unesp/Araraquara. Na ocasião, eles receberam orientações e uma apostila sobre o plantio e manipulação de plantas medicinais.

“Estamos preparando outras ações. É um processo que está em construção em Araraquara, mas que tem cada vez mais atraído pessoas que querem resgatar o conhecimento popular do uso das ervas medicinais”, concluiu Silvani Silva.