Covid-19 e a Páscoa

Supermercados em Araraquara tiveram um bom movimento na venda de pescados e ovos de chocolate

51

José A C Silva

Mediante o caos instalado no mundo pelo Coronavírus, pessoas ligadas a área da saúde não querem a abertura do comércio, já os comerciantes, principalmente os ligados a Bolsonaro querem o afrouxamento das medidas anti-vírus. O presidente quer – preocupado com a economia do país – a normalização da indústria e do comércio, o que tem gerado uma briga de foice no escuro entre Dória e Bolsonaro.

Ovo de Páscoa

O ovo é símbolo bastante antigo, anterior ao Cristianismo, que representa a fertilidade e o renascimento da vida. Os cristãos passaram a ver no ovo um símbolo da ressurreição de Cristo. O ovo de chocolate ou ovos de Páscoa, que são uma tradição milenar, passou à ser relacionada ao cristianismo.

A Páscoa está aí e, para muita gente, é a principal data comercial do ano. São os fabricantes de ovos de chocolate, muitos deles pessoas que produzem opções caseiras, de olho em uma renda extra. E eles estão preocupados. Diante da pandemia de coronavírus, um grupo de profissionais criou uma estratégia para “prolongar” as vendas de Páscoa, para que negócios familiares não sejam tão afetados pela situação de isolamento social causada pela propagação da Covid19.

Os principais supermercados de Araraquara, contaram com um bom números de pessoas na compra de ovos de chocolate e pescados. Esperamos que o feriado não aumente o número de infectados.

A Páscoa Cristã é uma das festividades mais importantes para o cristianismo, pois representa a ressurreição de Jesus Cristo, o filho de Deus. A data é comemorada anualmente no primeiro domingo após a primeira lua cheia que ocorre no início da primavera (no Hemisfério Norte) e do outono (no Hemisfério Sul).