Casa Mater pede doação de leite e alimentos para seus assistidos

A entidade enfrenta dificuldades e mais de cem famílias carentes dependem dessas doações

139
  • A situação das entidades sociais de Araraquara, já não era das melhores antes de começar a pandemia do Covid-19, devido à falta de verba e atrasos nos repasses.
  • A Casa Mater que atende às mães gestantes e crianças que precisam de leite especial, neste momento pede ajuda da população para que possa continuar seu trabalho junto às famílias carentes da cidade.
  • Segundo a presidente da entidade Marlene Lopes a casa necessita no momento dos seguintes leites: Aptamil SL, Leite em pó integral, Pediasure, Nutren Kids e Sustagem Kids, para que possa atender a demanda. Além de também estar arrecadando alimentos para também ajudar as famílias necessitadas a qual assiste.
  • “A Casa Mater da um duro danado para conseguir manter seus assistidos, são mais de 100 famílias. Nossa prioridade são crianças doentes. Muitas vezes temos que decidir a quem doar esse ou aquele mais grave, muitas entidades passam por dificuldades sem verba, acredito até que algumas poderão fechar em breve” – afirma a presidente.
  • De acordo com a presidente a Casa Mater, eles têm em seu programa o “Vivaleite”, que é do governo do Estado, onde os leites são carimbados, que já chegam com destino certo e outros mais caros é a entidade quem compra para doar e que, neste momento precisa de efetiva ajuda da sociedade para que não feche as portas.
  • Quem puder ajudar com doação de leite ou alimentos pode entrar em contato pelos telefones (16) 99608.4777 – 3332.2626 – 3332.5561. A entidade fica localizada na Rua Marechal Deodoro da Fonseca, 604 na Vila Xavier.
  • Ela informa ainda que o programa Vivaleite neste mês de abril de 2020, as entregas serão feitas apenas em três dias: 06/04, 13/04 e 27/04/.
    Todas as segundas-feiras, por determinação da Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo (SEDS), devido ao momento de pandemia do coronavírus. Os beneficiários receberão cinco litros por entrega e os assistidos serão excluídos caso não retirarem o leite, ou com falta sem justificativa.