Associação São Pio, 12 anos reciclando vidas

51

Há dois anos e meio, depois de nove meses de tratamento, Rafael Barbosa dos Santos conheceu a Associação São Pio. Ex-morador de rua, ele conta que chegou a morar em Santos e em São Paulo. Hoje, com sua força de vontade, superou o vício e é um dos coordenadores na entidade que há 12 anos acolhe pessoas em situação de rua, muitas vezes se recuperando de vícios e sem família. “São vidas que precisam de ajuda. As drogas e o álcool são uma doença”, entende Santos.

Por meio de doações e trabalho dos próprios acolhidos, a instituição passa por obras de ampliação. Um novo banheiro está sendo construído dentro de um quarto, garantindo mais conforto aos 34 atendidos. Como explica Santos, o espaço tem capacidade para 42 pessoas. “Temos também o sonho de construir salas de TV, reunião e computadores. Já até recebemos os equipamentos, mas precisamos de um lugar para colocá-los.”

O local conta com horta, cultivada pelos acolhidos, que são responsáveis também pelas refeições e demais serviços, como limpeza e lavagem das roupas. Ao longo da semana, acontecem várias reuniões. Às quartas-feiras, alunas do curso de Psicologia conversam com o grupo. “Precisamos de mais voluntários para que possamos continuar atendendo bem a todos”, conta o coordenador ao vereador Gerson da Farmácia (MDB), que foi conferir as demandas da Associação.

“Há um bom tempo acompanhamos esse trabalho muito bom realizado pela São Pio e só vemos crescer o espaço. As drogas e o álcool são um grave problema social, e um local como este é muito importante para essas pessoas em situação de vulnerabilidade. Continuaremos ajudando no que for possível”, afirma o parlamentar.

Quem deseja conhecer ou ajudar a Associação São Pio pode entrar em contato pelo telefone (16) 3332-9400.