Alunos de Biologia da Uniara aprendem a produzir irrigadores movidos a energia solar

Atividade, ministrada por estudantes de Engenharia Agronômica da instituição, foi realizada no dia 4, na unidade I

348

Alunos do curso de Biologia da Universidade de Araraquara – Uniara assistiram a uma palestra sobre como produzir um irrigador movido a energia solar. A atividade foi ministrada pelos estudantes do segundo ano de Engenharia Agronômica da instituição, Jonas Rafael Nonis Rueda e Wilians Lucas Rufato.

“A ideia do irrigador surgiu após uma visita a Agrishow, em 2017, no estande da Embrapa de São Carlos. Neste ano, para desenvolvermos o modelo exposto pela Embrapa na feira, procuramos o Washington de Melo, que é pesquisador e criador do projeto. Ele, muito solícito, mostrou-nos o projeto e o funcionamento do irrigador”, explica Rueda.

O estudante conta que, para eles, a palestra ministrada é um reconhecimento, pois o projeto foi elaborado para a Feira dos Cursos da Uniara – FEC, em agosto. “É um trabalho que agrega valor ao nosso currículo. Ficamos muito felizes em estarmos participando, com esse modelo, de um projeto de reflorestamento, promovido pelo curso de Biologia. O pouquinho que fazemos é bastante para o meio ambiente, que sofre com desmatamento e outros fatores que interferem em nossa biodiversidade. O irrigador é sustentável porque é produzido, em sua maioria, com peças recicláveis.  Além disso, ele funciona com energia solar, ou seja, uma fonte de energia limpa, e pode ser abastecido com a água da chuva”, completa.

Segundo a coordenadora do curso de Biologia, Teresa Kazuko Muraoka, “quando ouvi a explicação de como funciona esse irrigador, fiquei encantada”. “Com pouco dinheiro e com material reciclável é possível construir um, além de ser ecológico, pois faz uso da energia solar, que é gratuita e temos de sobra em nosso país”, relata.

“Diferente dos irrigadores por aspersão que desperdiça água, esse é por gotejamento. Achei que poderíamos fazer uso para o plantio de mudas que começamos neste ano no Parque Pinheirinho, em parceria com a Prefeitura Municipal de Araraquara, o Departamento Autônomo de Água e Esgoto – DAAE e o Rotaract, além do apoio das Usinas Santa Cruz e Santa Fé que nos doaram as mudas”, finaliza a docente.