85% dos casos de câncer de mama em pets possuem caráter maligno

57

Outubro é o mês da conscientização sobre o Câncer de Mama e a importância do diagnóstico precoce. Durante esse período, as ações do Outubro Rosa tomam conta das mídias, cartazes e ambientes, divulgando a necessidade de realizar o autoexame e também de ter sempre o acompanhamento médico. Mas a doença não atinge somente os humanos.

Segundo dados do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), o câncer de mama possui alta incidência em animais de estimação. Cerca de 45% das cadelas e 30% das gatas desenvolvem tumores mamários, sendo que 85% apresentam comportamento maligno.

De acordo com a professora do curso de Medicina Veterinária da Universidade Positivo, Sabrina Marin Rodigheri, a atenção dos tutores é parte fundamental para o diagnóstico e tratamento da doença. “Ainda é muito comum que os tutores procurem ajuda quando a doença já está em estágios avançados. Por isso, buscamos conscientizá-los para possibilitar o diagnóstico precoce, imprescindível para aumentar os índices de cura”, explica.

Para o diagnóstico precoce, além da observação da condição geral do animal, recomenda-se a palpação periódica das mamas. Na presença de qualquer alteração deve-se buscar a ajuda de um médico veterinário. “A castração precoce, realizada antes do primeiro cio ou entre o primeiro e o segundo cio, é a melhor forma de prevenir o câncer de mama em cadelas e gatas. Apesar de ser uma intervenção cirúrgica, os índices de complicações são baixos e a eficácia é altíssima”, conta.

Para conscientizar os tutores a cuidar ainda mais da saúde dos animais, estudantes do curso de Medicina Veterinária da Universidade Positivo fazem, durante o mês de outubro, uma campanha com distribuição de folders explicativos, e dando orientações sobre o tema a tutores também nas mídias digitais.