São Paulo está preparado para aplicar doses da CoronaVac a partir de 25 de janeiro

Trabalhadores da saúde, indígenas, quilombolas e idosos são prioridade

70

A vacinação da CoronaVac, contra a covid-19, começa em São Paulo, a partir do dia 25 de janeiro de 2021. A informação oi confirmada pelo governador João Dória (PSDB), em coletiva nesta segunda-feira (07).

 

A primeira etapa será para profissionais de saúde, indígenas e quilombolas.

Idosos com mais de 75 anos serão o segundo grupo a receber a primeira dose da vacina, prevista para ocorrer a partir do dia 8 de fevereiro.

A fase 1, que é essa que começa no dia 25 de janeiro, aniversário da cidade de São Paulo é a fase de imunização que será destinada aos profissionais de saúde, todos eles, e pessoas com mais de 60 anos. A escolha do público-alvo para essa fase 1, levando em consideração a incidência de óbitos de coronavírus no estado de São Paulo”, diz João Doria em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, na Zona Sul da cidade.

Produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, a vacina ainda está na terceira fase de teste, em que a eficácia precisa ser comprovada antes de ser liberada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Para que a vacina comece a ser distribuída é necessário que o Instituto Butantan envie um relatório à Agência e que o órgão aprove o uso do imunizante.

De acordo com o Butantan, a previsão é a de que as informações sejam enviadas até o fim desta semana e que a Anvisa decida se a CoronaVac cumpre, ou não, todos os requisitos para aplicação até a primeira semana de janeiro.

CRONOGRAMA DE VACINAÇÃO
25 de janeiro: Trabalhadores da saúde, indígenas e quilombolas
8 de fevereiro: 75 anos ou mais
15 de fevereiro: 70 a 74 anos
22 de fevereiro: 65 a 69 anos
1º de março: 60 a 64 anos

A imunização vai acontecer em 5,2 postos de saúde já existentes nos 645 municípios do Estado, além de escolas, terminais de ônibus, quartéis, farmácias e outros locais de apoio.