Bolsonaro gastou dinheiro público em sites de fake news e jogo do bicho para fazer propaganda da reforma da Previdência

Maior parte dos anúncios foram veiculados em sites destinados a público infantil; canal de Allan dos Santos também recebeu por publicidade

40

 

Segundo tabela da Secom (Secretaria Especial de Comunicação da Presidência) divulgada a pedido da Controladoria Geral da União (CGU), anúncios oficiais do governo Bolsonaro sobre a reforma da Previdência foram veiculados em portais de fake news, jogo do bicho e sites de apoio ao presidente.

Um pedido feito por meio do Serviço de Informação ao Cidadão solicitou a divulgação das informações, que foi negada duas vezes pela Secom e posteriormente garantida pela CGU. A informação foi divulgada pela Folha de S. Paulo.

A solicitação foi feita no dia 11 de novembro de 2019 e pedia divulgação do relatório dos canais aos quais se direcionava a verba publicitária do governo entre o dia 1º de janeiro até a data do pedido. As planilhas enviadas pela Secom são referentes apenas aos períodos de 6 de junho a 13 de julho de 2019 e 11 a 21 de agosto de 2019.

Os anúncios do governo foram veiculados por meio das plataformas Google Ads e Google AdSense, onde se pode selecionar o público e os tipos de sites que se pretende atingir, além de ser possível excluir, por exemplo, portais com temática infantil, imprópria ou ilegal.

De acordo com as planilhas enviadas pela Secom, contudo, 14 dos 20 canais do Youtube que veicularam a propaganda da Nova Previdência eram direcionados ao público infantojuvenil. O canal Get Movies, que além de direcionado às crianças tem o seu conteúdo completamente em russo, recebeu mais de 100.000 anúncios. Já o Kids Fun veiculou quase 470.000.

Sites de fake news, como o Sempre Questione, que recebeu cerca de 70.000 anúncios, também estão entre os portais que mais veicularam anúncios do governo. O conteúdo também foi veiculado em sites que tratam de temática ilegal. O portal resultadosdobichotemporeal.com.br, que fala sobre o Jogo do Bicho, ilegal no Brasil, recebeu 319.082 anúncios.