Revolução literária

174
Darcy Dantas

Por Darcy Dantas

“Um povo que não respeita sua cultura, perde sua identidade. Até mesmo sua independência”.

Ouvi do escritor , dramaturgo Sr. Ariano Suassuna.

Araraquara onde a literatura sempre foi tratada com respeito e carinho merecia um dia dedicado a tudo quanto abrange a literatura , a cultura enfim.

Será um dia dedicado ao escritor Ignácio de Loyola Brandão, tendo chegado ao mais alto “posto” da literatura. Membro da Academia Brasileira de Letras.

Araraquara honrada dedica-lhe ad eternum esse dia.

O mês escolhido foi abril, outono, quando as folhas “douram-se” e vão se aconchegar nas raízes das árvores, lá ficando até que o inverno termine , voltando carregadas de flores, as oferecendo a primavera. Poesia a parte. O dia 11 foi lembrado pois 11 será a cadeira que pertencerá a Ignácio de Loyola Brandão na Academia Brasileira de Letras.

Nesse dia faremos uma revolução literária nesta Terra de Pedro José Neto…Varias culturais, palestras, livros a serem lançados por quem queira, não importando qual o grau de sua Educação formal. Do mais simples ao mais erudito. Escritor de outras plagas, já com seu nome reconhecido aqui virá, entre outros elementos que possam agregar, cultura, educação, estrada reta.

No Projeto Gedera que coloquei no papel com auxílio de outras pessoas que convidei, pois só ninguém nada faz nada. Ignácio escreveu na apresentação do livro ”Escrever,ler é um dos meios para viajarmos, construir mundos. E as vezes até nos refugiarmos das agruras desta vida”.

O livro nos leva onde nossos pés não conseguiriam nos levar.

Quando daqui se foi, levou Ignácio em sua bagagem , sonhos, perseverança, sensibilidade, entre outros elementos. Caminhou, jamais perdeu seu prumo, seu rumo. Venceu.

Quanto a literatura é abrangente! Não é só ler e escrever. Há vários elementos nela inseridos . Trabalho com jovens, mostrando que quando desejamos é possível, como escreveu Carlos Drummond de Andrade. “No meio do caminho tinha uma pedra”. Sim , mas através dos ensinamentos conseguirmos tirar essas pedras de nosso caminho fazendo de nossa vida uma vida de conquistas , do bom caminhar.

Só o livro nos ensinará, será uma espécie de nosso escudeiro.

O livro não faz milagres, mas transforma pessoas.

Viva 11 de abril , dia dedicado a literatura de nossa cidade, como ao escritor Ignácio de Loyola Brandão.

Viva a literatura, que neste Terra se pôs a disposição do nosso povo.

Viva Araraquara, a Terra onde o sol descansa.
(Cultura é a luz que ilumina nossa caminho)