Votação reelege procurador-geral do Município

Esta é a segunda eleição após a sanção da lei municipal que amplia autonomia e independência dos procuradores

92

Os 23 procuradores municipais participaram nesta segunda-feira (6), no Paço Municipal, do processo de escolha do procurador-geral do Município.

De acordo com lei municipal, cabe aos procuradores municipais escolherem três nomes, através de voto secreto, entre aqueles que manifestarem interesse. Após o processo de votação e apuração, a lista tríplice é entregue ao prefeito e cabe a ele nomear o procurador-geral.

O pleito desta segunda-feira, que terminou por volta das 16 horas e contou com a colaboração da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Araraquara, teve como único interessado o advogado Rodrigo Cutiggi, atual procurador-geral, que foi o escolhido novamente pela maioria para um novo mandato.

Rodrigo Cutiggi é formado em Direito pela Uniara e ingressou na Prefeitura de Araraquara em 1992. Em 2009 assumiu o emprego de procurador municipal.

O mandato do procurador-geral é de três anos, sendo permitida apenas uma reeleição consecutiva.

Ainda segundo a lei municipal, o procurador-geral indica agora mais quatro subprocuradores gerais para as áreas tributária e fiscal, administrativa, trabalhista e contencioso.

Esta é a segunda eleição após a sanção da lei municipal que amplia a autonomia e independência dos procuradores.