Vigilância em Saúde elabora Plano de Manejo de Escorpiões

Em janeiro, a Vigilância entregou ao Instituto Butantan, 1.282 escorpiões

46

A previsão de apresentação do trabalho é para março deste ano.

 “O nosso trabalho sobre animais peçonhentos é referência na região e, para ampliar nossas ações, vamos implementar o plano que tem objetivo de capacitar mais pessoas para enfrentar a demanda crescente de escorpiões nas cidades”, destaca o coordenador da Vigilância em Saúde, Rodrigo Ramos.

Em janeiro, a Vigilância entregou ao Instituto Butantan, em São Paulo: 1.282 escorpiões. Destes, 226 foram capturados em Macatuba, 140 em Iacanga, 125 em Porto Ferreira, 69 em Américo Brasiliense, 4 em Gavião Peixoto, 2 em Nova Europa. Araraquara contribuiu com 715, inclusive com buscas no cemitério São Bento. O Butantan produz soro antiescorpiônico com os animais entregues ao órgão.

Na semana passada, 108 escorpiões foram retirados do São Bento em operação noturna com uso de lanterna. O cemitério é um dos pontos estratégicos para o controle de animais peçonhentos mapeado pela Vigilância. E passará por vistorias constantes de busca ativa noturna e ajustes na prevenção.

Além de Rodrigo Ramos, participaram da busca ativa no São Bento: o agente de controle de Fauna Sinantrópica, Rodrigo Ilho, o fiscal Marcelo e colaboradores que atuam na manutenção do cemitério.

Dicas de prevenção

– Instale peneiras especiais em todos os ralos da casa. Elas evitam a saída de escorpiões e baratas.

– Forme o sistema de sifão nas tubulações de saídas de água das pias e tanques. Este sistema forma uma barreira de água contra baratas e escorpiões.

– Vede as frestas, e em volta, das mangueiras de saídas das máquinas de lavar roupas e louças.

– Instale corretamente os rodos de proteção nas portas, sem ficar frestas nas laterais.

– As caixas de esgoto, gordura, de canaleta e drenagem e elétricas devem estar com tampa lacrada com massa de reboco, sem frestas. Usar areia e cal para facilitar a retirada da tampa e manutenção das caixas.

– Não acumule telhas, tijolos ou madeiras. Evite o esconderijo e a proliferação dos escorpiões.

– Não use veneno. Não é eficaz e pode dispersar mais escorpiões.

Serviço:

Centro de Tratamento Regional de Acidentes por Animais Peçonhentos (Unidade de Pronto Atendimento “Doutor Antônio Alonso Martinez” em Araraquara)

Local: Rua José do Patrocínio, 660 – Vila Santa Maria na Grande Vila Xavier

Telefone: (16) 3305-1500

Centro de Controle de Fauna Sinantrópica

Local: Avenida Francisco Vaz Filho, sem número, Parque Pinheirinho – Jardim Pinheiros

Telefone: (16) 3331-3820