Vereador Aluísio Boi pede vacinação de todos os funcionários da Educação, sem limite de idade

Presidente da Câmara quer ampliar a segurança dos profissionais e de milhares de alunos

56

Preocupado com a segurança de profissionais e de alunos da totalidade da rede de ensino de Araraquara – estadual, municipal e particular-, na volta às aulas, o presidente da Câmara Municipal de Araraquara, vereador Aluísio Boi (MDB), encaminhou, na tarde desta quarta-feira (14), a Indicação número 1609/2021, ao prefeito municipal, solicitando a inclusão imediata dos profissionais da Educação, com idade inferior aos 47 anos, no calendário de vacinação contra a covid-19.

O governo do Estado de São Paulo estabeleceu a vacinação dos funcionários da Educação para início em 12 de abril, porém, liberada apenas para trabalhadores com idade superior a 47 anos, o que deixou de fora um percentual significativo de servidores, possivelmente, a maior parte do contingente.

Para Boi, esse grupo que foi preterido e ficou de fora corre grande risco de contaminação. “O decreto municipal de 19 de março, que dispõe sobre o retorno presencial de aulas e atividades nas redes de ensino do município de Araraquara já está vigorando e muitos profissionais estão receosos de voltar ao ambiente escolar”, disse o parlamentar, amparado em depoimentos de funcionários de todas as esferas do ensino e de pais de alunos.

É fato que ficou estabelecido o cumprimento de Protocolos de Proteção contra a covid-19 no Ambiente Escolar instituído pela Portaria nº 27.025, de 27 de agosto de 2020, mas, de acordo com Boi, mesmo com essas medidas, os funcionários estariam expostos à contaminação.

“O momento é crítico e não podemos errar. Por isso, eu encaminhei essa sugestão ao prefeito Edinho Silva, para que o Comitê de Contingência do Cornavirus e a Secretaria Municipal de Saúde autorizem a ampliação da vacinação contra a covid-19 para todos os funcionários, sem distinção de idade. Há necessidade de se vacinar trabalhadores com menos de 47 anos, para reforçar a segurança, tanto de trabalhadores quanto de alunos”, encerrou Boi.