Vacinação contra a gripe reforça a prevenção na pandemia

A imunização ganha destaque e importância por contribuir para um melhor diagnóstico e evitar complicações decorrentes da doença, que podem ser agravadas em razão da Covid-19

36
A campanha de vacinação, do SUS, contra a gripe ganhou uma dimensão ainda maior como estratégia para a prevenção neste momento de pandemia, já que contribui para um melhor diagnóstico e evita possíveis complicações decorrentes da doença que podem ser agravadas devido ao quadro de infecção pela Covid-19.
De acordo com a médica infectologista Silvia Fonseca, Diretora Nacional de Infectologia do Sistema Hapvida, que administra o Grupo São Francisco, a vacina é extremamente importante para os grupos mais suscetíveis e que podem ter um diagnóstico equivocado em razão das semelhanças com alguns sintomas da Covid-19.

“A vacina da gripe é importante porque acontece todos os anos e a doença tem sintomas muito parecidos com a Covid-19, o que pode gerar confusão no diagnóstico. Assim, imunizando as pessoas mais suscetíveis de ter uma gripe forte como os idosos, gestantes, pacientes com problemas no coração, no pulmão, diabéticos, obesos, entre outros, é possível criar uma proteção dessa infecção que se chama influenza. É muito importante se proteger com as vacinas que já temos disponível”, orienta Silvia.

A diretora Nacional de Infectologia do Sistema Hapvida alerta ainda sobre as recomendações em relação ao processo de imunização, considerando os grupos que recebem as vacinas contra a Covid-19 e contra a gripe.

“O recomendado pelos órgãos de saúde é que se aguarde um período de duas semanas. Toma a da Covid-19 e depois a da gripe, principalmente, porque se ocorrer algum efeito colateral tem como saber se foi de uma ou de outra vacina”, esclarece a infectologista.
Campanha
A campanha nacional, que teve início em abril e prossegue até julho, espera imunizar mais de 79 milhões de pessoas. Por meio dessa estratégia, os órgãos de saúde buscam reduzir a sobrecarga nos sistemas de saúde, já que diversos estados estão com um grande volume de atendimento, principalmente, nas UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) por conta da pandemia da Covid-19.

A vacina, que também está disponível em laboratórios particulares, está sendo aplicada gratuitamente nas unidades públicas de saúde que seguem um cronograma de atendimento de acordo com o perfil dos grupos prioritários (confira abaixo).
Confira a cronograma de vacinação na rede pública

Grupo 1 (até 10 de maio)

– Crianças de 6 meses a menores de 6 anos;

– Gestantes;

– Puérperas (mulheres que tiveram filhos nos últimos 45 dias);

– Povos indígenas;

– Trabalhadores de saúde;

Grupo 2 (de 11 de maio até 08 de junho)

– Pessoas com 60 anos ou mais;

– Professores;
Grupo 3 (de 09 de junho até 09 de julho)

– Portadores de doenças crônicas não transmissíveis;

– Pessoas com deficiência permanente;

– Forças de segurança, de salvamento e armadas;

– Caminhoneiros;

– Trabalhadores do transporte coletivo de passageiros.