UTI: da medicina ao rock

Inicialmente formada por profissionais da saúde, a banda faz uma releitura com personalidade do rock nacional e internacional dos anos 60 até hoje

34

Por José Augusto Chrispim

Formada em 2012, a banda UTI vem agradando em cheio o público por onde passa com uma releitura com personalidade de clássicos do rock nacional e internacional dos anos 60 até hoje. A proposta do grupo, que teve início com a maioria de integrantes ligados à área da saúde – por isso o nome -, é de uma pegada forte que transporte seu público em uma viagem pelas intensas emoções que a música provoca.

Com um repertório repleto de clássicos do rock, a banda tem uma pegada de Deep Purple, Led Zeppelin e Queen bem forte no som que faz. “Cada músico da banda traz uma influência diferente e isso enriquece muito o modo de tocar e o repertório”, diz o contrabaixista Reinaldo Bonfá.

Formação 

Bonfá lembra que a banda, que ainda não possui trabalho autoral, foi formada em 2012 por ele; pelo médico ginecologista Dr. Elias Zakaib; Enrico – que é filho de médico, e por Bel Orlando – que hoje é arquiteta. “Com tanta gente na área da saúde, um nome forte era UTI e acabou ficando até hoje”, lembra Bonfá que também é médico hematologista no Hemonúcleo Regional de Araraquara (Unesp).

Atualmente, a banda é formada por Bonfá no baixo, pelo professor de música, Marcio Donizetti nas guitarras, pela educadora física Cintia Fonseca nos vocais, Carlos Tito na bateria e pelo professor de música Junior Stuchi e a fisioterapeuta Beatriz Bonfá nas guitarras bases.

Apresentação marcante 

Bonfá lembra que a UTI toca em bares e pubs de Araraquara e região, além de eventos típicos da cidade como o Alternatal, a festa junina da Apae, clubes e também em eventos corporativos. Com 9 anos de estrada, para Bonfá, o show que mais marcou o grupo foi a primeira apresentação, no Municipal. “A primeira apresentação é muito marcante, mas onde for se apresentar, a banda toca como muito prazer e garra. Gostaríamos de ter tocado no Milwaukee Bar em Ribeirão Preto. Estávamos em vias de fechar uma data lá, mas veio a pandemia e depois o bar fechou”, destaca o baixista.

Alegria

“A mensagem da UTI é de alegria, de interagir com o público, fazendo com que ele atinja um nível de satisfação que só a música proporciona. É uma forma de superar todo um ciclo de dificuldades, celebrando a vida dos que ficaram e homenageando aqueles que partiram”, finaliza o fundador da banda.

Siga a banda nas redes sociais:

https://instagram.com/utibanda1?utm_medium=copy_link

http://instagram.com/utibanda1