Uniara participa de nova etapa de testagem de Covid-19 da população em Araraquara

Fase é promovida pela Prefeitura Municipal, por meio de uma parceria entre a universidade, o Instituto Butantã e o Laboratório Hilab

22

Desde a última semana, a Universidade de Araraquara – Uniara, por meio de seu curso de Biomedicina e do Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia em Medicina Regenerativa e Química Medicinal – PPGB – MRQM, participa de uma nova etapa de testagem da população em relação ao coronavírus – Covid-19, promovida pela Prefeitura Municipal, por meio de uma parceria entre a universidade, o Instituto Butantã e o Laboratório Hilab.

“Até então, os exames da Prefeitura eram feitos também na Uniara: o governo do Estado disponibilizava esses kits para a testagem da Covid, e nós auxiliávamos o processo fazendo esses testes. Agora, esse projeto do governo com o Butantã e o laboratório chegou à  cidade, sendo que os pacientes continuam atendidos nas Unidades Básicas de Saúde – UBSs e na Unidade de Pronto Atendimento – UPA da Vila Xavier, mas dessa vez, as amostras de sangue lá coletadas são trazidas para nós, para que façamos a análise, que agora é um pouco diferente daquela que realizávamos: temos um dispositivo que faz a leitura dos resultados e já os envia ao Hilab, que analisa, emite o laudo e já manda direto ao paciente por e-mail ou outro meio digital”, explica o coordenador do curso de Biomedicina, Orivaldo Pereira Ramos.

Para a nova etapa, foi realizado recentemente na universidade um treinamento para os envolvidos da instituição no projeto. “O dispositivo que faz a leitura dos resultados é conectado ao computador. Quando a amostra do paciente chega, o exame é realizado e colocado nesse aparelho, que faz a leitura do resultado. Uma vez pronto, é enviado ao Hilab, que irá avaliá-lo. O laudo é emitido por biomédicos, e depois enviado diretamente ao paciente”, detalha.

Além de Ramos, fazem parte da equipe da Uniara no projeto o coordenador do PPGB-MRQM, André Capaldo Amaral, as professoras Miriane da Costa Gileno e Flávia Aparecida Resende Nogueira, alunos do terceiro e quarto anos do curso de Biomedicina e do Programa.