Unesp declara apoio às medidas de isolamento em Araraquara

Atualmente, cidade que abriga quatro unidades da Universidade Estadual Paulista apresenta ocupação total de leitos de UTI

88

A decisão da Prefeitura de Araraquara em implantar o lockdown por conta do aumento dos casos e de óbitos pela Covid-19 tem recebido manifestações de apoio de autoridades ligadas à medicina e à Ciência.

São os casos do professor Pasqual Barretti e da professora Maysa Furlan, respectivamente reitor e vice-reitora da Unesp (Universidade Estadual Paulista), que externam solidariedade à população de Araraquara e publicamente declararam apoio ao prefeito Edinho.

Vale ressaltar que a ocupação total dos leitos de enfermaria e de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) por pacientes com Covid-19 e a confirmação da presença da nova variante do coronavírus, de maior transmissibilidade, tornaram a medida extremamente necessária.

“Na ausência de vacinação em massa em curto prazo e de qualquer medicamento que possa mitigar o efeito da doença, e tendo em vista o atual cenário em Araraquara, a melhor decisão é o lockdown”, enfatiza em declaração de apoio o reitor Pasqual Barretti, também médico e professor da Unesp.

Na mesma linha de raciocínio, a vice-reitora da Unesp, professora Maysa Furlan, endossa as declarações de Barretti. “Como moradora de Araraquara, reconheço os esforços do prefeito Edinho e da secretária municipal de Saúde, Eliana Honain, e declaro meu total apoio e solidariedade à decisão tomada pela Prefeitura de Araraquara”, enfatiza.

Ainda de acordo com Maysa Furlan, neste momento, o lockdown é a melhor medida para trazer respostas positivas ao cenário sanitário da cidade no curto prazo, especialmente aos setores mais vulneráveis da população.

O reitor Pasqual Barretti destaca ainda que a decisão da Prefeitura de Araraquara foi tomada com base em evidências científicas.

Confira matéria divulgada pela Unesp:

https://www2.unesp.br/portal#!/noticia/36310/unesp-manifesta-apoio-a-medida-de-lockdown-em-araraquara