UFSCar lança série de vídeos que mostram trabalho de cientistas do Brasil em nove países

Parceria entre Laboratório de Disseminação do Conhecimento da UFSCar e embaixadas e consulado, “Sapiência BR” enfatiza a cooperação

35

O Laboratório Aberto de Interatividade para a Disseminação do Conhecimento (LAbI) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) lançou nessa quinta-feira (27) a segunda temporada da série “Sapiência BR”, com depoimentos e apresentação do trabalho de cientistas do Brasil atuantes em nove países: Alemanha, Áustria, China, Eslováquia, Eslovênia, Finlândia, França, Polônia e Portugal.

A primeira temporada – lançada em fevereiro deste ano, com sete episódios – surgiu de um contato da Embaixada do Brasil em Berlim com o LAbI, no âmbito de processo de mobilização da diáspora brasileira de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) na Alemanha. A partir da divulgação da experiência junto às demais representações do Brasil no exterior, foram estabelecidas as novas parcerias para a produção da segunda edição, que deve ter 37 episódios e se estender até o início de 2022, com a divulgação de um vídeo por semana.

“A primeira temporada teve uma excelente repercussão junto à comunidade científica e ao ecossistema de inovação no Brasil. Além disso, muitos outros pesquisadores sentiram-se estimulados a divulgar seu trabalho para o público brasileiro e explorar possibilidades de cooperação com o nosso país. A expansão da série para outras geografias deve ampliar o conhecimento sobre o perfil e as capacidades dos nossos cientistas e engenheiros radicados no exterior e, assim, reforçar esse canal importante de internacionalização da nossa C&T”, compartilha Pedro Ivo Pedro Ivo Ferraz da Silva, Chefe do Setor de CT&I e Cooperação (Sectec) da Embaixada do Brasil em Berlim.

“Os Sectecs das embaixadas e de consulados do Brasil buscam, por meio de ações do Programa de Diplomacia da Inovação do Itamaraty, mobilizar a diáspora científica com o propósito de ligar pesquisadores e empreendedores brasileiros radicados no exterior com redes de inovação tecnológica em nosso país. Um dos principais desafios na cooperação científica e tecnológica internacional é justamente a criação de confiança para a realização de projetos conjuntos. Os diasporados, como conhecedores de duas realidades, servem de pontes para que as parcerias internacionais se tornem realidade. Projetos como o ‘Sapiência BR’ conferem visibilidade à atuação desses brasileiros e propiciam que essas conexões aconteçam”, avalia Luis Fernando Corrêa da Silva Machado, Chefe da Divisão de Promoção Tecnológica I do Ministério das Relações Exteriores.

Os episódios de “Sapiência BR” buscam compartilhar a experiência e o trabalho de profissionais em diferentes estágios da carreira, de áreas de conhecimento e atuação diversas e, também, com experiências variadas no exterior e no estabelecimento dos vínculos com o país de origem.

“Brasileiros têm uma presença importante na China nos setores de CT&I, embora em escala menor que em muitos países ocidentais. Como em outros lugares, o Itamaraty vem envidando esforços para identificar esses brasileiros que aqui vivem e se dedicam a criar conhecimento e a inovar. Buscamos promover a construção de redes de contato e de apoio mútuo entre eles, abrindo também novas oportunidades de cooperação bilateral. Acreditamos que a série ‘Sapiência BR’ é uma ferramenta que poderá não só alavancar esse trabalho, mas também ampliar o conhecimento dos brasileiros acerca das oportunidades de crescimento profissional na China”, afirma Marcel F. Garcia, responsável pelo Sectec no Consulado Geral do Brasil em Xangai. Na China, a iniciativa envolve também a Embaixada do Brasil em Pequim.

“A Embaixada tem acompanhado, nos últimos anos, crescente presença de pesquisadores e pesquisadoras do Brasil no País, tendo passado, a partir de 2018, a atuar de modo mais formal de modo a aglutinar essa significativa comunidade acadêmico-científica, sobretudo com a criação da Rede de Inovação Brasil-Finlândia, que conta atualmente com mais de 60 membros. A oportunidade de incluir pesquisadores brasileiros atuantes na Finlândia na série Sapiência BR proporciona visibilidade ao seu trabalho e ao seu papel como criadores de conhecimento e ponte de cooperação com o Brasil. Além disso, promove a imagem do Brasil como país produtor de Ciência e formador de profissionais altamente qualificados, que podem continuar atuando, por meio do ‘brain networking’, em prol do desenvolvimento do cenário de C,T&I nacional”, avalia Lilian Cristina Nascimento Pinho, chefe do Sectec na Embaixada do Brasil em Helsinque.

Na estreia da segunda temporada, o geógrafo Igor Ogashawara, pesquisador de pós-doutorado no Instituto Leibniz de Ecologia Aquática e Pesca em Águas Doces, em Berlim, conta como uma trajetória iniciada ainda no Ensino Médio o levou à área de sensoriamento remoto para monitoramento da qualidade da água. Ogashawara também fala das cooperações com o Brasil. Os episódios futuros apresentarão pesquisas em Ecologia, Genética, Sustentabilidade, Física Nuclear, Ciências Sociais, Educação, Nanotecnologia, Agronomia, Química, Arquitetura, Robótica, Inteligência Artificial, dentre inúmeros outros temas em diversas áreas, com participação de pesquisadores em posições que vão da pós-graduação à liderança de grupos de pesquisa e instituições acadêmicas.

“Cada vez mais entendemos que a missão do LAbI não se esgota no que é chamado de divulgação científica. Sempre tivemos compromisso com a ideia de promover a cultura científica, e Sapiência BR dá concretude ao conceito ao mostrar como projetos de comunicação pública da Ciência podem apoiar a consolidação de redes de cooperação internacional, afirma o Coordenador Geral do LAbI, Adilson Jesus Aparecido de Oliveira, docente do Departamento de Física da UFSCar.

“Nesta segunda temporada, com a diversidade de países, a dimensão cultural ganhou especial importância, evidenciando como Ciência, Tecnologia e Inovação podem contribuir para relações de colaboração entre países, considerando as especificidades de cada realidade nacional e as contribuições possíveis”, complementa a jornalista Mariana Pezzo, Assessora para Comunicação Científica na UFSCar, Coordenadora Executiva do LAbI e uma das responsáveis pela direção da série. Os vídeos da segunda temporada de “Sapiência BR” serão veiculados no canal ClickCiência no YouTube, onde também podem ser conferidos os episódios da primeira temporada. Para o lançamento da nova edição, será realizada no dia 10 de junho, às 10 horas (horário de Brasília), live com a participação dos responsáveis pelo projeto, para debate com o público sobre os seus objetivos e resultados já obtidos. A conversa pode ser conferida no Facebook do LAbI e canal ClickCiência no YouTube. Mais informações sobre o projeto podem ser solicitadas pelo endereço produção.labi@gmail.com.

A produção de “Sapiência BR” tem apoio do Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF), Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepid) apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).