SP anuncia apoio emergencial ao comércio, eventos e turismo

Maior apoio emergencial está concentrado num pacote adicional de R$ 125 milhões em créditos pelo Banco Desenvolve São Paulo e Banco do Povo

82

O governo estadual anunciou nessa quarta-feira (3) um apoio emergencial aos setores do comércio, eventos, gastronomia e turismo, áreas mais afetadas pela pandemia do coronavírus. De acordo com o deputado Edmir Chedid (DEM), que apoiou a iniciativa, essa medida consiste numa série de auxílios que ajudarão empresários a pagar empréstimos a juros baixos e a renegociar dívidas.
O parlamentar disse que o maior apoio emergencial para os empresários está concentrado num pacote adicional de R$ 125 milhões em créditos pelo Banco Desenvolve São Paulo e Banco do Povo. “O intuito é que os representantes deste setor possam pegar empréstimos com juros baixos e pouca burocracia”, comentou.
O apoio emergencial também prevê a suspensão das contas de água e gás até 30 de março, e a negociação de dívidas pendentes. “O governo estadual afirmou que não serão cobradas multas e que os débitos pendentes poderão ser parcelados em até 12 vezes sem juros. Desta forma, os estabelecimentos que não conseguiram manter essas contas em dia serão os principais beneficiados”, afirmou.
Para finalizar o apoio emergencial, Edmir Chedid destacou que os Protestos de Débitos Inscritos na Dívida Ativa Pública do Estado de São Paulo estão suspensos por 90 dias. “Na prática, isso significa que micros e pequenos empresários poderão adquirir financiamento e negociar suas dívidas”, completou.
O pacote com o apoio emergencial vem logo depois de uma das fases mais duras da pandemia. Por conta do aumento do número de internações, estabelecimentos comerciais não essenciais tinham que fechar às 20h durante os dias de semana e permanecer fechados aos fins de semana e feriados.