Sob pressão, Prefeitura inicia reabertura gradativa de atividades econômicas

Lockdown mostrou a falta de estrutura em alguns setores da economia local e deixou araraquarenses revoltados

223

O prefeito Edinho Silva anunciou a volta gradativa das atividades econômicas em Araraquara nessa sexta-feira (26). O anúncio, feito em suas redes sociais na noite da quinta-feira (25), se deu depois do caos vivido pela população durante a vigência do lockdown instituído por Decreto Municipal que restringiu a circulação de pessoas nas ruas da cidade, na tentativa de frear o avanço da pandemia do novo coronavírus e reduzir as taxas de internação e óbitos no sistema de saúde do município.

Na manhã da quinta-feira (25), um grupo formado por empresários insatisfeitos com a situação de caos criada na cidade pela falta de estrutura, principalmente dos supermercados, que foram pegos de surpresa com o anúncio do fechamento das lojas durante o período de vigência do lockdown, fez um ato em frente da Prefeitura pedindo a reabertura do comércio. Momentos antes, o mesmo grupo foi impedido de realizar uma carreata por ruas da cidade, devido à proibição desse tipo de manifestação durante a vigência das medidas restritivas.

Caos

Devido à falta de estrutura de supermercados da cidade para o atendimento pelo sistema delivery, muitos araraquarenses se viram obrigados a procurar atendimento em cidades da região. As principais reclamações foram com relação à demora nas entregas, preços abusivos e, até a falta de produtos e serviços, ofertados por esses estabelecimentos. “Eu passei o dia todo tentando comprar pela internet e não consegui. Alguns mercados não tinham mais agendas para as entregas antes do sábado (27), e outros cobravam taxas abusivas para o serviço. Fui obrigado a pegar a estrada e fazer minhas compras em São Carlos”, reclamou o mecânico Pedro à reportagem do O Imparcial.

Outro problema ocorrido devido à ida de araraquarenses para outras cidades para fazerem suas compras, foi a falta de empatia de parte dos cidadãos e até de autoridades dessas localidades, que montaram barreiras, em alguns casos, para evitar a entrada de moradores de Araraquara.

Reabertura gradual

A reabertura gradual dos setores de serviços e comércio teve início nessa sexta-feira (26) com a autorização do funcionamento dos supermercados, açougues, quitandas e padarias, pelo sistema drive-thru, sempre com o limite de 20 veículos, ou filas com 20 pessoas em cada um deles.

Já a partir de hoje (27), esses mesmos estabelecimentos poderão realizar atendimento presencial, desde que seguidas as regras e protocolos sanitários e de distanciamento.

A partir da próxima quarta-feira (3), é a vez da volta do serviço de delivery para bares e restaurantes, bem como para todo o comércio e lojas de tintas e material de construção. O serviço de transporte coletivo também volta a funcionar neste mesmo dia.

Postos de combustíveis e oficinas mecânicas também voltam a funcionar, mas com limitação de horário.

Serviços de beleza, barbeiros e cabeleireiras voltam a atender, mas somente à domicilio, mas no dia 10, estes profissionais já estarão autorizados a atender nas clínicas e salões, respeitando as medidas sanitárias, com agendamento de horários e com limitação de clientes.

A partir do dia 17, está prevista no novo decreto a liberação do atendimento presencial em bares e restaurantes, academias, e serviços públicos não essenciais. O comércio, as igrejas e as feiras, também poderão atender presencialmente.

Taxa de isolamento

De acordo com os dados do SIMI (Sistema de Monitoramento Inteligente), nos dois primeiros dias de lockdown, os números do isolamento social ficaram entre 49% e 51%. Já na quarta-feira (24), esse número subiu para 54%. Porém, o que se viu foram ruas completamente vazias e casas fechadas em todas as regiões da cidade.

Taxa de ocupação hospitalar

Cabe ressaltar que esse calendário de flexibilizações somente se confirmará caso à taxa de ocupação de leitos exclusivos para pacientes da Covid-19 da cidade caia e esteja em níveis confiáveis.

O prefeito Edinho Silva (PT) esteve em São Paulo nessa sexta-feira (26), onde se encontrou com o governador João Doria (PSDB). Entre outros assuntos importantes, Edinho reforçou a necessidade da abertura de mais leitos para o tratamento da Covid-19 em Araraquara. O governo já disponibilizou 70 leitos para a cidade, sendo que 50 já estão instalados e outros 20 devem estar funcionando em breve.

Toque de recolher em SP

Apesar da reabertura gradual das atividades econômicas em Araraquara, a população deve se lembrar que o governo de São Paulo determinou a restrição de circulação de pessoas nas ruas das 23h às 5h em todo o estado. A medida, que entrou em vigor nessa sexta-feira (26) e valerá até o dia 14 de março, é complementar ao plano de flexibilização econômica e ocorre após o estado registrar maior número de pacientes com Covid-19 internados em UTI desde o início da pandemia.