Santa Casa de Araraquara inicia programa Angels para tratamento de AVC com padrões internacionais de qualidade

A cada 30 minutos, um doente de AVC que poderia ter sido salvo morre ou fica com incapacidade permanente porque foi tratado inadequadamente no hospital

86

A Santa Casa de Araraquara iniciou hoje (1) o programa Angels para
oferecer tratamento a pacientes com AVC (acidente vascular cerebral) com
padrões internacionais. Foram quase três meses de treinamentos
envolvendo todo o corpo clínico que atua nessa área no hospital.
A última fase foi encerrada ontem (30/9) com aulas sobre o funcionamento
da plataforma TeleStroke, um aplicativo que possibilita compartilhar
exames de tomografia em alta definição e fazer comunicação a distância
com neurologistas referências no Brasil e no mundo para tratamento do
AVC. Por meio dessa troca rápida de informações é possível ter um melhor
diagnóstico do paciente e dar mais rapidez ao tratamento, o que é
fundamental para evitar mortes e possíveis sequelas.
“O uso da tecnologia na assistência à saúde se tornou imprescindível nos
últimos anos. O app visa facilitar e otimizar a implementação do
tratamento adequado ao paciente. Ter uma ferramenta como esta na Santa
Casa de Araraquara auxiliará no tratamento da fase mais delicada do
AVC, principalmente nas primeiras horas, em que a assertividade no
tratamento resultará em um bom prognóstico e qualidade de vida do
indivíduo”, explica Carla Silva, enfermeira da Educação Permanente.
O Angels é uma iniciativa internacional da Boehringer Ingelheim que
busca qualificar hospitais que já possuem estrutura para essa especialidade
e para a implementação de novos centros. São mais de 4 mil hospitais
participantes do programa no mundo.
De acordo com Kamila Fachola, consultora científica do Angels, o
programa recebe da Europa uma lista de hospitais com capacidade para ter
o selo, e a Santa Casa de Araraquara foi escolhida pela estrutura já
existente. “O hospital tem uma estrutura física ótima, com tomografia até
superior ao que o programa exige, e uma equipe muito engajada”, afirma.

O treinamento da Santa Casa começou no dia 19 de julho, quando foi feito
um desenho do fluxo de atendimento, da chegada até a alta do paciente. “O
pessoal vai colocar o caso no aplicativo e, durante 24 horas por dia, essa
equipe vai dar a conduta baseada em padrões internacionais”, explica
Kamila.
Na região ainda não há um hospital com o selo Angels atendendo o SUS.
Hoje, apenas a Santa Casa de São Carlos vem passando pelo programa.
De acordo com André Peluso Nogueira, diretor técnico do hospital, “o
objetivo é construir e implantar a linha de cuidado do AVC, capacitando a
rede no atendimento desta patologia e buscando melhores desfechos”.