Samu recebe cerca de 300 ligações por dia, de 16 municípios da região, gerando uma média de 200 atendimentos

Questionamento sobre demora no atendimento foi levantado pela vereadora Filipa Brunelli (PT)

27

Ao receber queixas sobre a escassez de veículos e a demora no atendimento prestado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), a vereadora Filipa Brunelli (PT) protocolou, em outubro, o Requerimento nº 970/2021, pedindo explicações da Prefeitura. Em ofício enviado em novembro, a Coordenadoria de Urgências e Emergências Municipais informou que a cidade recebe uma média de 80 ocorrências por dia e, atualmente, o quadro de funcionários está defasado devido a afastamentos preventivos e limitações legais para novas contratações.

No documento parlamentar, Filipa questiona a real situação no atendimento do Samu na cidade; quantos funcionários e veículos estão em atuação e se são suficientes para atendimento da demanda pelo Samu; qual o tempo aproximado para o atendimento das ocorrências por esse serviço; quantos atendimentos são realizados por dia; se existe uma ouvidoria para denúncia e reclamação do serviço; e se as ambulâncias estão todas equipadas com insumos suficientes para os atendimentos.

Em resposta, foi informado que o Samu recebe cerca de 300 ligações por dia, de 16 municípios da região, gerando uma média de 200 atendimentos por dia. Apenas em Araraquara, são aproximadamente 80 ocorrências por dia. “Com a pandemia, esse número dobrou, devido aos casos de pacientes positivados, que precisavam de assistência, inclusive para serem encaminhados para outra cidade para internação”, afirma a nota. Em 2020, o órgão foi contemplado com UTI Móvel, do governo estadual, para uso exclusivo no transporte de pacientes diagnosticados com Covid-19.

Ainda segundo a Coordenadoria, uma ocorrência dura em média de 50 minutos a uma hora, desde o atendimento da equipe no local até o transporte do paciente à unidade de saúde mais adequada. Sobre o número de servidores, o Samu conta hoje com 125 funcionários, entre médicos, enfermeiros, agentes de enfermagem, agentes operacionais e administrativos. “Atualmente, estamos com o quadro de funcionários abaixo do necessário, devido aos afastamentos preventivos e à impossibilidade de fazer novas contratações por conta da pandemia. Com isso, trabalhamos essas substituições em horas extras”, afirma.

Por fim, o órgão assegura que conta com insumos suficientes e adequados para realizar atendimentos e informa que sugestões e reclamações devem ser feitas à Ouvidoria da Saúde, pelo telefone: 0800 771 7723 ou e-mail: ouvidoriasus@araraquara.sp.gov.br  

Samu Municipal 

De acordo com informações da Prefeitura, o Samu é um programa do Ministério da Saúde. Em 2004, Araraquara foi habilitada para atuar como Samu Municipal, para atender inicialmente moradores da cidade. Em 2009, o Samu passou a ter sede própria, localizada na Vila Melhado, e, desde 2010, está habilitado para atendimento regional, abrangendo, no total, 16 municípios. Atualmente, o Samu dispõe de duas viaturas de suporte avançado e cinco viaturas de suporte básico, uma delas descentralizada para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) da Vila Xavier e outra para a UPA do Vale Verde.