Resistência: Baile do Carmo acontece virtualmente hoje

Evento será transmitido gratuitamente pelo canal da Prefeitura de Araraquara no YouTube, a partir das 21 horas

55

O Baile do Carmo ganha uma edição virtual nesse ano, devido às restrições no combate à COVID-19. Neste sábado, 17 de julho, a partir das 21 horas, o baile pode ser acompanhado gratuitamente pelo canal da Prefeitura de Araraquara no YouTube e na página Festa Baile do Carmo no Facebook.

A banda Falso Brilhante é a convidada para essa festa tradicional na cidade. Com realização da Prefeitura de Araraquara, por meio da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Participação Popular (Coordenadoria Executiva de Políticas Étnico-Raciais) e Secretaria Municipal da Cultura/Fundart, o Baile do Carmo tem parceria com Comcedir (Conselho Municipal de Combate à Discriminação e ao Racismo).

O Baile do Carmo completa 133 anos celebrando a resistência e o fortalecimento da comunidade negra que, em meados do século passado, não podia ocupar o espaço dos brancos. O evento se entremeia com a história dos negros em Araraquara.

Alessandra de Cássia Laurindo, coordenadora de Políticas Étnico-Raciais, acredita que a importância da realização da live é “manter a tradição desta festa conhecida em todo Brasil, ajudar na divulgação aos que ainda não conhecem e, principalmente, matar a saudade dos frequentadores assíduos para que reacendam a esperança de que num futuro próximo, a participação presencial será possível.”

Antes, no início do século 20, núcleos negros participavam dos festejos religiosos no entorno da igreja do Carmo, um dos poucos lugares em que os negros podiam frequentar na cidade. Logo, em torno do mês de julho, surgiu sem data precisa, o Baile do Carmo.

Mas a data oficial ainda é um mistério devido à falta de documentação, porém o presidente do Baile do Carmo, o Costa (ou Daniel Amadeu Martins Filho) – há 33 anos à frente do evento – acredita que o baile começou na época dos quilombos, em um quilombo localizado onde hoje é o Sesc Araraquara, próximo à Praça do Carmo. Ele conta que o escravo Damião sonhou que Nossa Senhora do Carmo dizia para ele parar de sofrer e festejar e, então, uma festa passou a ser celebrada para os negros se divertirem, dançando e cantando.

Costa conta que foi ele quem deu o nome ao “Baile do Carmo”, há exatos 33 anos quando assumiu a produção do evento. “Quando peguei o bastão passado por meu padrinho em 1988, o baile chamava-se ‘Belas Noites de Julho’, e eu entrei em acordo com o padre da paróquia do Carmo para que eu cuidasse dos convidados do baile, enquanto ele cuidava dos ambulantes no entorno da igreja, foi então que surgiu o Baile do Carmo”, conta, lembrando que em 2018 houve outra alteração: surgiu a Semana Cultural da Festa Baile do Carmo. Este ano, devido à pandemia, a Semana irá limitar-se ao Baile do Carmo.

 “A festa ficou conhecida quase no Brasil todo! O Baile pegou uma dimensão muito grande. Em qualquer lugar que você for no Brasil, se perguntar para um negro da Festa do Carmo, se ele nunca veio, ele pelo menos ouviu falar do Baile do Carmo”.]

O Baile do Carmo, hoje, se caracteriza como uma atividade cultural de valorização dos negros, porém com a participação de toda a sociedade. Vale lembrar que o baile já foi realizado no Teatro Municipal, Clube Araraquarense e, agora, pelo segundo ano consecutivo, chega à plataforma digital por meio do YouTube.

A animação do Baile do Carmo deste sábado fica por conta da Banda Falso Brilhante, uma “banda de baile” que propõe uma explosão de estilos musicais, com um show plural, marcado por hits executados com precisão pelo time “Falso Brilhante”, comandado pelo experiente Marcos Volpe há mais de 30 anos.

O DJ Bogé (Carlos Alberto) complementa a festa, com muita “música preta” para animar o espectador. A apresentação do baile estará sob o comando de Costa e Sabrina Kelly, que preveem uma homenagem aos 96 frequentadores antigos do baile, de diversos Estados brasileiros, que faleceram devido às complicações da COVID 19. A saudação à padroeira da festa, Nossa Senhora do Carmo, e também ao escravo Damião, está garantida na abertura oficial do evento.