Resgate de égua no Adalberto Roxo reforça importância de cuidados com animais

Tutor será multado, ficará proibido de ter a guarda de animais e será responsabilizado criminalmente por maus-tratos

35

A Coordenadoria de Bem-Estar Animal da Prefeitura resgatou uma égua vítima de maus-tratos no bairro Adalberto Roxo, no último domingo (4), após denúncias de moradores. A situação serve de alerta aos tutores de cavalos.

“Quem ainda tem cavalos na área urbana deve se conscientizar e oferecer todos os cuidados necessários para o bem-estar do animal sob pena de multa e representação em âmbito criminal por prática de maus-tratos. E quem presenciar qualquer situação que comprometa a integridade de um animal deve denunciar”, explica a coordenadora Carol Galvão.

O caso do Adalberto Roxo ilustra a importância das denúncias. “Ao chegar ao local, a fiscal de plantão constatou que a égua estava bastante debilitada, precisando de cuidados médicos. Ela foi recolhida à Coordenadoria de Bem-Estar Animal e já está recebendo todo o tratamento veterinário necessário para que ela se recupere o quanto antes”, conta a coordenadora de Bem-Estar Animal.

O animal não será devolvido ao tutor, que será multado, ficará proibido de ter a guarda de animais e será denunciado criminalmente por maus-tratos.

“Assim que a égua se recuperar, ela ficará disponível para adoção, desde que a finalidade não seja a exploração, pois a ideia é que ela não volte mais às ruas”, pontua Carol Galvão.

As denúncias de maus-tratos podem ser feitas na Ouvidoria Animal, pelo telefone 3301-3130, com atendimento de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 16h30. Nos casos de emergência, das 16h30 às 7h30, inclusive 24 horas aos finais de semana e feriados, a ligação deve ser feita para o número 99993-8232.