Recém-formada em Fisioterapia da Uniara já atua na reabilitação de pacientes que se recuperam da Covid-19

Decisão da egressa de trabalhar no atendimento hospitalar se deu durante o curso, mas se intensificou após ela e a família contraírem a doença

34

A recém-formada do curso de Fisioterapia da Universidade de Araraquara – Uniara, Letícia de Souza Sant’Anna, recuperada da Covid-19, optou, ainda durante a graduação, por atuar no atendimento hospitalar, e já está cuidando de pacientes com coronavírus que deixam a Unidade de Tratamento Intensivo – UTI, na Santa Casa. A certeza de sua escolha, no entanto, se intensificou no início do ano, após ela, seus pais e se irmão contraírem a Covid.

 

“Decidi realmente pela área hospitalar depois dos estágios obrigatórios da universidade, realizados meses antes de minha família ser infectada, mas isso me deu mais certeza do caminho que queria seguir. Entrei no curso gostando de outra área e, no decorrer de seus quatro anos, fui me encantando por diversas áreas, mas o que fez meus olhos brilharem realmente foi a de cardiologia e respiratória. Foi uma surpresa até para minha família, porque eu sempre disse que queria trabalhar com crianças, por exemplo, mas a vida fez questão de tomar rumos totalmente diferentes”, relata a egressa.

 

Em relação à sua profissão, no entanto, especialmente neste momento de pandemia, ainda falta conscientização da população sobre sua importância, na opinião de Letícia. “Atualmente acredito que o maior desafio, nesse contexto, é a valorização da profissão. Muitas pessoas não sabem o que faz um fisioterapeuta dentro do hospital, e muito menos na reabilitação pós Covid-19. Acredito que tenhamos um caminho longo pela frente para recebermos a devida atenção e valorização”, reflete.

 

Nesse cenário, contudo, sua formação a deixou pronta para o mercado profissional, segundo ela. “O curso é maravilhoso. Quando saímos do ensino médio, existe muita pressão quanto à instituição na qual iremos estudar, e minha decisão foi sem dúvidas muito acertada quanto a permanecer em Araraquara e ingressar na Uniara. As aulas são muito completas e os estágios nos dão oportunidade de já atendermos a população e decidirmos, na prática, qual área tem mais a ver com a gente. Aproveitei todas as oportunidades que tive, participei do Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde – PET Saúde-Interprofissionalidade e, nele, convivi com outros profissionais que estão na linha de frente desde o início. Isso me ajudou na decisão também. Sinto-me preparada e animada para estudar ainda mais para dar uma assistência de qualidade a quem precisar”, declara Letícia.

 

O entusiasmo pelos estudos culminou na pós-graduação presencial em Fisioterapia Hospitalar com enfoque em UTI da Uniara, que Letícia começou a cursar recentemente. “Minhas expectativas são altas agora, temos uma grande quantidade de horas práticas e sei que a pós-graduação vai alavancar ainda mais minha carreira e contribuir para meu crescimento profissional”, alegra-se.

 

Apesar de frequentemente divulgados, Letícia reforça os cuidados necessários no enfrentamento da pandemia. “As medidas sanitárias devem ser mantidas até depois da vacinação. Fique em casa se puder, mas se não puder, realize o distanciamento social, faça o uso correto de máscara – de preferência uma pff2 ou n95, que protegem ainda mais – e higienização frequente das mãos. Proteja você e quem você ama”, diz.

 

O docente do curso de Fisioterapia, Luiz Gustavo Pozzi, que teve contato com a ex-aluna e atua na área cardiorrespiratória, comenta que “a crescente necessidade de profissionais da saúde para a linha de frente fez com que surgissem mais oportunidades de emprego para alunos recém-formados”. “Nem todos têm pretensão de trabalhar em hospitais, contudo, puderam vivenciar o ambiente hospitalar durante o último ano da graduação, atendendo pacientes em UTI e outros setores. Essa prática de atendimentos, supervisionada pelo professor responsável, faz com que esses estudantes estejam um passo à frente. E existem os que desejam seguir na área da fisioterapia hospitalar, como a ex-aluna Letícia que, desde o início, manifestou interesse e dedicação direcionados, o que fez com que apresentasse um ótimo desempenho durante o estágio, tornando-se apta a fazer parte de uma equipe de fisioterapeutas e outros profissionais da saúde envolvidos na linha de frente”, destaca.

 

O coordenador da graduação, Carlos Roberto Grazziano, lembra que, devido ao início da pandemia, em 2020, os estágios foram suspensos em março. “Em setembro, começamos a preparar nossos alunos para retomarem essas atividades na Santa Casa, e eles o fizeram até fevereiro deste ano. Nesse período, os estudantes tiveram contato com os profissionais que lá atuam. Eles não foram à ala de pessoas com Covid, mas receberam todo o treinamento e as medidas de segurança para atuação em área hospitalar. Muitos acabaram conhecendo melhor a atuação do fisioterapeuta nessa área – enfermaria, UTI, emergência etc. Eles têm essa experiência e se apaixonam. A Letícia, que sempre foi uma aluna exemplar e muito dedicada aos estudos, teve esse contato, que a fez ter muito interesse pela área”, recorda-se.

 

Os docentes e a estrutura do curso, segundo Grazziano, dão o suporte, “mas o grande percentual do sucesso é do aluno”. “Ficamos muito felizes com a entrada da Letícia e de outros ex-alunos na Santa Casa. A egressa representa, para nós, o sucesso que não é só ela, mas de colegas que também tiveram a oportunidade do primeiro emprego de forma muito rápida: eles concluíram o curso em fevereiro e, pouco tempo depois, estavam trabalhando. Isso nos dá uma satisfação muito grande, principalmente ao corpo docente, pois buscamos dar uma formação de qualidade, voltada às necessidades do mercado de trabalho”, finaliza.

 

Informações sobre o curso de Fisioterapia e a pós-graduação em Fisioterapia Hospitalar com enfoque em UTI da Uniara podem ser obtidas no endereço www.uniara.com.br ou pelo telefone 0800 55 65 88.