Reajuste da tabela do SUS e lei contra aumentos abusivos nos preços de medicamentos são solicitados ao Congresso Nacional

Documentos foram encaminhados a Brasília pelo vereador Aluisio Boi

18

O presidente da Câmara Municipal de Araraquara, vereador Aluisio Boi (MDB), em um curto espaço de tempo visitou duas vezes a Santa Casa de Araraquara, por conta dos problemas ocasionados pela pandemia de coronavírus. Como resultado das reuniões, o parlamentar encaminhou à Câmara dos Deputados do Brasil dois requerimentos sugerindo medidas para ajudar os hospitais filantrópicos, que se encontram em situação caótica. Com o mesmo teor, dois ofícios foram enviados ao deputado federal Baleia Rossi, presidente nacional do seu partido do MDB.

O último encontro aconteceu na tarde desta quinta-feira (12), quando Boi acompanhava a deputada estadual Patrícia Bezerra (PSDB), que ouviu as demandas da diretoria do hospital e a real situação do hospital. André Peluso Nogueira, diretor técnico da instituição, explicou que a Santa Casa de Araraquara é referência de alta complexidade para 24 cidades, mas o custo dos medicamentos e insumos está tornando a atividade inviável. “A emergência está superlotada e precisamos de incentivo financeiro para manter os serviços”, disse, lembrando que “antes, com R$ 20,00 se comprava uma caixa de luvas e hoje com R$ 150,00 não dá pra comprar”.

Ao final da reunião, os diretores entregaram à parlamentar um documento solicitando Emenda de R$ 300 mil para a compra de materiais e medicamentos. Dados de todo os Brasil aprontam que com a pandemia de coronavírus e, consequentemente, com as internações, cresceu exponencialmente a utilização de medicamentos e insumos. A procura maior levou a um aumento abusivo geral de preços.

“O Dr. André nos deu um exemplo de um dado assustador:  o medicamento Rocurônio, utilizado no tratamento de internados pela covid-19, que custava R$ 13,00 a ampola, hoje está custando 298,00 e são até 30 ampolas por dia, para cada paciente, dependendo do seu peso. Os hospitais estão sucumbindo. Outra reivindicação dos hospitais é o reajuste na tabela do SUS, que está muito defasada”, frisou Boi.

Requerimento nº 773/2021 solicita que a Câmara dos Deputados do Brasil busque entendimento, no sentido da criação de uma lei que possa controlar efetivamente o aumento abusivo de preços de medicamentos e insumos, tão importantes para a manutenção da vida humana.

“Essa é uma questão muito séria e pode significar a continuidade ou não dos atendimentos aos usuários SUS. No outro Requerimento, o 774, pedimos que a Câmara dos Deputados abra uma discussão sobre a necessidade urgente de reajuste na Tabela SUS. De acordo com os provedores dos hospitais filantrópicos, a situação está insustentável, tendo em vista que a pandemia do coronavírus consumiu todos os seus recursos, e, sem exceção, estão prestes a fecharem suas portas”, acrescentou Boi.