Quarta (27): Semana da Visibilidade Trans inicia com abordagem sobre “Identidades Transmasculinas”

A live "Identidades Transmasculinas" tem início às 19 horas no Facebook e YouTube da Prefeitura de Araraquara

84

A programação da Semana de Visibilidade Trans tem início nesta quarta-feira, 27 de janeiro, com a abordagem do tema “Identidades Transmasculinas”. A live tem início às 19 horas, no canal da Prefeitura de Araraquara no YouTube e Facebook, e conta com a participação de pessoas trans masculinas: Erick Gregner, Yago da Silva e Samuel Oliveira.

A Semana de Visibilidade Trans é uma realização da Assessoria Especial Políticas LGBTQIA+, por meio da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Participação Popular, em parceria com o mandato da vereadora Filipa Brunelli e do Coletivo MaisPlural.

De acordo com Erika Matheus, gestora de Políticas Públicas LGBTQIA+, os convidados da abertura da Semana de Visibilidade Trans irão apresentar suas narrativas em relação com a sociedade, expondo desafios que passam e pontos do que se pode, como um todo social, melhorar. A ideia é efetivar a validade das identidades de pessoas trans para que vivam como qualquer pessoa.

Os três convidados da abertura são homens trans, portanto possuem identidade transmasculina – termo identitário que, de acordo com a Wiki Identidades, é utilizado tanto por homens trans, transgêneros ou transexuais binários, quanto por pessoas trans não-binárias que são masculinas de centro, ou seja: é uma identidade usada por pessoas trans que se identificam com o gênero masculino, podendo ser binárias ou não-binárias, porém ultimamente tem sido mais usada por pessoas não-binárias.

Erick Gregner é estudante de Letras na UFSCar e membro do Instituto Brasileiro de Transmasculinidades (IBRAT) e da Comissão de Diversidade Sexual e Igualdade de Gêneros da OAB de São Carlos; já Yago da Silva é graduado em Química pela Unesp de Araraquara, graduado em Publicidade e Propaganda pela Uniara, formado em Técnico em Administração pela Etec Profa Anna de Oliveira Ferraz (Industrial), é fotógrafo e o primeiro homem trans da empresa Vivo; por fim: Samuel Oliveira, agente educacional e dois anos em Terapia Hormonal.

Yago conta que desde pequeno se vê enquanto um homem. “Porém, não sabia como expressar isso e muito menos compreender. Após muitos anos de incômodos internos e buscando informação, iniciei minha transição aos 26 anos contemplando minha identidade. É um ato de liberdade própria entre as angústias de uma casca que limita homens a serem isso ou aquilo, ou terem isso ou aquilo”, aponta.

Sobre a realização da Semana da Visibilidade Trans em Araraquara, ele acredita que “a programação, mesmo que breve, será importante tanto para encorajar outros a fazerem o mesmo e não reprimirem suas identidades, bem como conscientizar as pessoas. É importante falarmos de nós e nossos desafios para que haja compreensão e podermos, então, construir uma sociedade melhor sem a problemática transfóbica conosco ocupando lugares de direito e exercendo nossas próprias experiências”.

Esse mês, eu faço questão de levantar a bandeira. Não apenas porque tenho orgulho de mim e da minha transição, mas o faço para que muitas pessoas trans por aí, sintam que não estão sozinhas (…). Eu gosto tanto de ler histórias de pessoas que me contam super empolgadas que eu ajudei a se encontrar… que estava tudo bem ser elas mesmas! Eu me lembro da dor e do ódio que eu sentia, da perda de vontade de viver, todos os sentimentos de rejeição por ser diferente dos outros”, lembra Yago. “Tenham paciência e coragem! Tomar a decisão de ser quem você quiser, sem se importar com o que os outros pensam ou vão falar, é um processo que leva tempo. Me expor todos os dias, com redes sociais aberta, é ter coragem todos os dias. Mas eu sei que vale a pena, quando tenho certeza que ajudei mas uma vida a não desistir de viver”.

Vale lembrar que o Dia Nacional da Visibilidade Trans é comemorado no dia 29 de janeiro e tem espaço na agenda de eventos de Araraquara com a programação realizada nos dias 27, 28 e 29 de janeiro. Os três dias com lives destacam o Dia Nacional da Visibilidade Trans a fim de exprimir a luta travada por homens e mulheres trans, bem como não-bináries, para a efetivação de direitos básicos e a integralidade de suas identidades e vidas.

Depois da abertura nesta quarta, as lives seguem com os temas: ‘‘Transgeneridades invisíveis: não-binaridades’’ (dia 28/01, às 19h) e ‘‘Travestis ocupando a instituição’’ (dia 29/01, às 18h30). Em ‘‘Transgeneridades invisíveis: não-binaridades’’, os convidades são: Wendy Moretti, Bruni Derotzi e Higor Richard; fechando a programação tem o tema “Travestis ocupando a instituição’’, com Filipa Brunelli, Rafaela Modé e Erika Matheus.

Toda a programação é gratuita.

SERVIÇO: 

Semana da Visibilidade Trans (lives) 

Dias: 27, 28 e 29 de janeiro

Local: YouTube e Facebook da Prefeitura de Araraquara

Programação: 

Dia 27/01, às 19h: ‘‘Identidades transmasculinas’’

Dia 28/01, às 19h: ‘‘Transgeneridades invisíveis: não-binaridades’’

Dia 29/01, às 18h30: ‘‘Travestis ocupando a instituição’’

Grátis