Proposta defende distribuição de mudas para preservação do meio ambiente

Vereador Paulo Landim acredita que iniciativa reduzirá custos com zeladoria, além de melhorar a qualidade de vida

29

De acordo com o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), feito em 2010, a arborização de vias públicas de Araraquara alcançava o índice de 97,1%. Percentual que pode ser menor hoje em dia, devido ao crescimento da cidade nos últimos anos. É o que teme o vereador Paulo Landim (PT), autor da Indicação nº 2466/2021, em que propõe a criação de um Programa Municipal de Orientação e Disponibilização de Mudas Arbóreas, para plantio pelos munícipes.

Landim reforça que a quantidade mínima de área verde por habitante, preconizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), é de 12 m², sendo que o ideal é 36 m². O parlamentar ainda justifica a necessidade da medida com base em informações da Diretoria Ambiental do Departamento Autônomo de Água e Esgoto (Daae), que têm apontado para o aumento da presença de animais ameaçados de extinção nas áreas verdes de Araraquara nos últimos anos.

“Os investimentos realizados nesse processo irão gerar ganhos extraordinários a longo prazo, sejam em termos da redução de custos financeiros efetivos na zeladoria pública, sejam nos ganhos materiais e imateriais atinentes à conscientização e à preservação do meio ambiente, além de permitir a convivência mais harmônica e equilibrada entre os seres humanos e os biomas regionais registrados no Município”, justifica.

Na opinião do vereador, a solicitação vai ao encontro do que preconiza o Programa Araraquara 2050, que tem como objetivo promover um macroplanejamento estratégico do desenvolvimento do município, de curto, médio e longo prazos. “Um dos eixos norteadores do programa é, justamente, a promoção da conservação ambiental em sintonia com a conservação ecológica e o desenvolvimento local com a agroecologia”, explica Landim.