Projeto propõe criação de programa de voluntariado voltado ao bem-estar animal

Programa ‘Amigo Bicho’ visa possibilitar que voluntários doem seu tempo aos animais abrigados pela Prefeitura

92

A Prefeitura de Araraquara enviou à Câmara Municipal o projeto de lei que institui o Programa Municipal de Voluntariado do Bem-Estar Animal “Amigo Bicho”.

A proposta, prevista para ser executada e gerida pela Coordenadoria Executiva de Bem-Estar Animal, tem por objetivo contribuir com a melhora da qualidade de vida e com a sociabilização dos animais abrigados pela Prefeitura até a adoção.

O programa visa possibilitar iniciativas de voluntariado, por parte de pessoas físicas maiores de 18 anos ou de pessoas jurídicas, que doarão o seu tempo aos cães e gatos abrigados pela Coordenadoria de Bem-Estar Animal.

Por meio da iniciativa, os voluntários poderão realizar caminhadas com os animais, além de adestramento e tratamento psicológico de cães e gatos acolhidos pelo Município e que estão à espera de adoção. Também será permitida a estadia dos animais, aos finais de semana, nas residências dos voluntários.

A coordenadora de Bem-Estar Animal da Prefeitura, Carol Galvão, ressalta a importância e os benefícios do programa. “A participação dos voluntários é capaz de contribuir com a qualidade de vida desses animais até eles serem adotados. Os benefícios vão além do campo recreativo. As caminhadas, o adestramento, o tratamento psicológico e a estadia temporária ampliam o bem-estar dos animais, tornando-os mais sociáveis e dóceis”, pontua.

Carol conta que muitos cães e gatos abrigados pela Coordenadoria chegam com sequelas de maus-tratos, inseguros, medrosos ou com comportamento agressivo. “Tudo isso é sanado, muitas vezes, por meio da relação de confiança criada com voluntários”, explica a coordenadora, que cita como exemplo o caso do cachorro Tiquinho, que acabou resultando no projeto de lei.

 “Tiquinho foi abandonado no Parque Pinheirinho, vivia triste e não aceitava nenhum humano por perto. Nós contamos a história dele na nossa página do Facebook [https://www.facebook.com/bemestaranimalararaquara/] e foi então que uma psicóloga de cães se sensibilizou e se propôs a fazer um trabalho com ele. Outras duas moças nos procuraram e se ofereceram para passear com os cães abrigados. Diante disso, a ideia se transformou no projeto de lei”, conta Carol.

De acordo com a proposta, o interessado em prestar o serviço voluntário deverá preencher um termo de adesão, que será analisado pela Coordenadoria Executiva de Bem-Estar Animal. Após a autorização, e antes de começarem as atividades, os voluntários receberão orientações de profissionais habilitados e qualificados, segundo diretrizes estabelecidas pelo Poder Público.

Por se tratar de conteúdo de grande relevância e de interesse público, foi solicitada à Câmara a apreciação do projeto em regime de urgência. Depois de aprovado e sancionado, o projeto passará por regulamentação.