Programa de incentivo à agricultura urbana é sugerido à Prefeitura

Proposta da vereadora Fabi Virgílio (PT) busca garantir acesso, de maneira gratuita, a alimentos saudáveis

97

A vereadora Fabi Virgílio (PT) encaminhou, na segunda-feira (3), indicação ao Executivo, solicitando estudos para a criação do programa de incentivo aos “Quintais Sustentáveis/Agricultura Urbana”, o qual prevê cota social de 10 m³ de água para famílias inscritas no CAD Único, que mantenham esses espaços em suas moradias.

Essa iniciativa é um passo inaugural, de fomento, para a garantia de acesso, de maneira gratuita, a alimentos saudáveis. O projeto tem em seus pilares a produção sustentável de base agroecológica, a segurança alimentar e nutricional, e a inclusão social e produtiva de públicos em situação de vulnerabilidade. Nos quintais, há um potencial produtivo enorme para o cultivo de uma variedade de frutas e hortaliças, que garantem a segurança alimentar.

Também é objetivo da propositura incentivar os moradores a retomada de práticas como o cuidado com o quintal por meio de plantio, assegurando assim sua alimentação e de sua família. Ao cultivar em casa, promove-se a desconstrução da cultura do cimentado e insere-se nos mais jovens o desejo e o aprendizado sobre a terra ao seu redor, permitindo que esse aprendizado se estenda para as futuras gerações.

Outro ponto que a indicação tenta retomar é o cultivo de ervas medicinais e temperos. Muitas vezes, por meio das plantas, evita-se o consumo de medicamentos alopáticos que, inevitavelmente, tem efeitos colaterais, comprometendo a saúde das pessoas, enquanto ervas medicinais beneficiam o organismo em seu todo.

“Nossas avós e avôs cresceram em ambientes muito distintos do nosso. Cresceram guiados pelas mudanças da lua e a cura advinda dos quintais. Sempre se tinha a cura para tudo nos quintais. Assim como sempre se tinha hortaliças fresquinhas colhidas diretamente do fundo de suas casas, em suas hortas. O homem contemporâneo se urbanizou tanto que cada vez ‘desembala mais e descasca menos’, só que com essa premissa de ‘desembalar mais’, em um mundo tão capitalista quanto o nosso, precisa-se de dinheiro e o dinheiro cada vez se tem menos. E é nessa lógica que apresentamos essa propositura”, afirma Fabi.

A parlamentar destacou que esse projeto foi pensado de maneira coletiva com os vereadores Filipa Brunelli (PT) e Marcos Garrido (Patriota), a deputada estadual Márcia Lia (PT), o Núcleo de Extensão e Pesquisa em Economia Solidária, Criativa e Cidadania (Nepesc) da Unesp/FCLAr, a coordenadora de Segurança Alimentar, Silvani Silva, o coordenador de Habitação, Alcindo Sabino, a servidora da Escola do Legislativo (EL) da Câmara Municipal de Araraquara, Bruna Brasil, além de Flávio Rodrigues (Preto), Enedina de Andrade, Everton Alex Rodrigues dos Santos, Lara Teixeira laranjo, Béria Cristina da Silva Silveira, Bárbara Silva, Ângela Mancini, Angelo Del Vecchio, Débora dos Santos Félix, Luciana Gonçalves, Anderson Piva, Priscila Grifoni, Rafael Orsi, Lilian Honorato, Antônio Sérgio Levada, Cristiano Tiago dos Santos, Daniela Pires, Carla Gandini Giani Martelli, Ana Carolina, Ediléia Pereira dos Santos, Matheus Bortoletto Raddi, Ana Paula Gomes, Mariana Von, Tainara Machado, Ângela Cristina de Oliveira e Sérgio Azevedo Fonseca.