Profissionais da beleza comemoram a volta ao trabalho presencial

Depois de quase dois meses sem poder atender presencialmente, salões de beleza voltam a agendar clientes com antecedência

219

José Augusto Chrispim

Os profissionais da área da beleza de Araraquara têm um motivo para comemorar neste início de mês. Depois de quase dois meses sem poder atender presencialmente, os salões de beleza e barbearias voltaram a funcionar com agendamento prévio de um cliente por vez e respeitando os protocolos sanitários previstos no decreto municipal.

Tanto os proprietários de salões de beleza como os profissionais autônomos da categoria sofrem com a impossibilidade de trabalhar devido às restrições impostas pela fase vermelha do Plano São Paulo. Alguns salões tiveram que fechar as portas por falta de condições de manter os custos, principalmente com os aluguéis. Outros estabelecimentos tiveram que dispensar funcionários para reduzir gastos.

Fase emergencial

Começou a vigorar nessa segunda-feira (5) o decreto municipal nº 12.525, de 26 de março de 2021, atendendo determinação do governo do Estado de São Paulo, que estendeu a fase emergencial em todos os municípios do Estado de São Paulo até dia 11 de abril. O documento, que foi publicado nos Atos Oficiais do Município no último dia 27 de março, cria também alguns ajustes nas normas e regras que estavam em vigor antes do feriado prolongado.

De acordo com as novas normas contidas no decreto, os salões de beleza e barbearias foram liberados para atender presencialmente, mas permitido apenas um cliente por sala do estabelecimento e mediante agendamento.

Já o comércio em geral e lojas situadas nos shoppings centers, galerias e estabelecimentos congêneres, incluindo materiais de construção e estabelecimentos de higiene animal, poderão funcionar, das 5 às 20 horas, exclusivamente com entrega em domicílio (delivery), entrega em veículos (drive thru) e retirada na porta do estabelecimento (take away).

Voltando a atividade

Para a podóloga Maria Zeni Almeida, a situação está muito difícil para a categoria, pois muitos de seus clientes possuem algum tipo de patologia que necessita de atendimentos preventivos. “Foi muito difícil ficar todo esse tempo sem atender meus clientes, pois eles precisam de manutenção nos tratamentos e, mesmo com a possibilidade de atendimento residencial (home Care), fica mais complicado pela falta de estrutura e equipamentos que só podem ser utilizados no meu consultório. Meus rendimentos caíram cerca de 70% nos últimos meses, mas as contas não param de chegar. Espero que a cidade consiga manter a pandemia controlada daqui para frente para que consigamos sair da fase vermelha do Plano São Paulo e voltemos a poder trabalhar normalmente, claro, respeitando os protocolos sanitários para o nosso bem e para o bem de nossos clientes”, resumiu a profissional que trabalha na área há mais de 12 anos.

Situação difícil

A esteticista Pâmela Antônio vê a paralisação das atividades com apreensão, mas espera que tudo volte ao normal em breve. “Está bem difícil, pois é minha única fonte de renda. Trabalho desde 2013 na área da estética e nunca vivi e não esperava viver uma época tão difícil. É muito triste tanto politicamente, como psicologicamente e economicamente. Tenho esperança que tudo volte ao normal, pois já estávamos tomando todos os cuidados, seguindo os protocolos de atendimento e iremos continuar tomando todos os cuidados por nossos clientes e pela nossa segurança também”, resume.

“Paralisação foi necessária”

“Está sendo muito difícil, financeiramente falando. Porém, sei que é necessária a paralisação para frear a contaminação da Covid-19. A opção de atendimento em domicílio, que estava em vigor, não é o caminho. Dentro do salão fazemos a higienização de tudo entre um atendimento e outro, o que não é possível quando se atende em domicílio. Aproveitei o tempo de paralisação para fazer cursos de qualificação, para sempre trazer o melhor serviço e atendimento para nossas clientes. Tem 12 anos que trabalho nesta área e, essa, sem dúvida alguma, é a pior fase que já vi. Inclusive no âmbito pessoal também, não só profissional. Vamos atender com todo o carinho e cuidado que nossas clientes merecem. Esperamos que este retorno não seja apenas por um curto período de tempo. Estamos preparados e com saudades das nossas rotinas do salão”, ressalta o cabeleireiro Gabriel Marconato que aproveita para convidar seus clientes para voltarem a frequentar o salão, que seguirá à risca todas as medidas sanitárias exigidas no decreto.