Prêmio Fúlvia Magrini incentiva mulheres empreendedoras

Premiação homenageia empresária do ramo de beleza vítima da Covid-19

34

O prefeito Edinho participou na noite de sexta-feira (26), nas redes sociais da Prefeitura, da live para divulgação das vencedoras do Prêmio Empresária Fúlvia Magrini – Mulheres que Empreendem 2021.

O objetivo da premiação é fomentar os micro e pequenos empreendimentos como alternativa de geração de renda às mulheres com trabalho ou negócio prejudicado pela crise econômica causada pela pandemia da Covid-19.

O prêmio homenageia Fúlvia Magrini, empresária do ramo de beleza que faleceu por complicações da Covid-19 em Araraquara. “Nada mais justo que um prêmio como esse ressaltar uma mulher que é exemplo de superação, que tem uma história lindíssima, saindo do Selmi Dei para abrir uma empresa referência para a região”, declarou o prefeito.

“Parabéns a toda a organização do prêmio, que serve de incentivo para que as mulheres constituam seus próprios negócios. E este mês de março é um mês especial, de luta contra o preconceito e o machismo, para que as mulheres sejam respeitadas na sociedade”, complementou Edinho.

A live ainda contou com as presenças da vereadora Thainara Faria (PT); do deputado federal Arlindo Chinaglia (PT-SP), autor da emenda parlamentar que garantiu os recursos para a premiação; da secretária de Direitos Humanos e Participação Popular, Amanda Vizoná; da coordenadora de Políticas Públicas para Mulheres, Gabriela Palombo; da coordenadora de Trabalho e Economia Criativa e Solidária, Camila Capacle; do gerente do Sebrae Araraquara, Luiz Andia Filho; e do marido de Fúlvia Magrini, Ricardo Marques Vieira, representando a família.

Sobre o prêmio
O prêmio foi organizado pela Coordenadoria de Políticas Públicas para Mulheres e pela Coordenadoria Executiva de Trabalho e Economia Criativa e Solidária, atendendo a uma lei municipal de 2018 que institui o Plano Municipal de Políticas Públicas para a Mulher.

Ao todo, foram 51 inscrições realizadas entre 8 e 19 de março e nas seguintes modalidades: microempreendedora Individual (MEI) Urbana ou Rural e Empreendimento Econômico Solidário (EES) — Associação, Cooperativa ou Coletivo de Empreendedoras que possuam, no mínimo, 60% de seu quadro composto por mulheres e que sua diretoria possua, no mínimo, 60% de mulheres em sua composição.

Foram 12 prêmios individuais a Mulheres Empreendedoras (MEI), de R$ 5 mil, e quatro prêmios para EES (Empreendimentos Econômico Solidário), de R$ 7,5 mil, compostos por uma maioria de participantes mulheres.

Confira a lista de mulheres vencedoras do Prêmio Fúlvia Magrini no documento em anexo.