Prefeitura faz parceria com o Butantan para tratamento de Covid-19 com plasma sanguíneo

Material será coletado de pessoas que já tiveram a doença e produziram anticorpos, induzindo organismo a produzir defesas contra o vírus; parceria também envolve Hemonúcleo da Unesp e Agência Transfusional da Unimed

106
É preciso que as pessoas continuem doando regularmente para evitar essa situação
É preciso que as pessoas continuem doando regularmente para evitar essa situação
Em uma reunião virtual na manhã deste sábado (20), o prefeito Edinho, autoridades de saúde do município e o Instituto Butantan definiram mais uma parceria para o enfrentamento da pandemia da Covid-19: a utilização de plasma sanguíneo coletado de pessoas que já tiveram a doença e que será aplicado em pacientes do grupo de risco infectados pelo vírus.
Dante Mário Langhi Júnior, que representou o Instituto Butantan na reunião e é coordenador da Hemorrede do Estado de São Paulo e presidente da Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular, explicou que esse plasma contém anticorpos e incentiva o organismo do paciente com Covid-19 a se defender da infecção.
Os critérios para utilização do plasma serão os seguintes: pacientes com 60 anos ou mais, com comorbidades (como diabetes, pressão alta e obesidade) e que estejam apresentando sintomas da Covid-19 até três dias antes do diagnóstico.
“É um tratamento que deverá reduzir os óbitos do principal grupo de risco e que já foi utilizado em Manaus, que enfrentou o colapso do sistema de saúde. Agradeço muito ao Dr. Dante e ao Dr. Dimas Covas, presidente do Butantan, por mais essa parceria com a nossa cidade”, disse Edinho.
“Nesta semana, já tínhamos recebido uma equipe do instituto em Araraquara para o planejamento do sistema de contact tracing, que vai agilizar a sistematização de informações sobre os pacientes positivados. O Instituto Butantan está colaborando muito com Araraquara neste momento difícil”, complementou o prefeito.
Além do Butantan, a implantação do novo tratamento contra Covid-19 será realizado em parceria com o Hemonúcleo Regional de Araraquara, vinculado à Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Unesp, e terá apoio da Agência Transfusional da Unimed Araraquara.
Ainda estiveram na reunião, virtualmente, a secretária de Saúde, Eliana Honain (que se recupera da Covid-19 em sua residência); a coordenadora de Atenção Básica, Talitha Martins; a coordenadora extraordinária de Ações de Combate à Covid-19, Fabiana Araújo; o responsável técnico do Hemonúcleo de Araraquara, Dr. Reinaldo Bonfá; o diretor hospitalar da Unimed Araraquara, Dr. Antônio Carlos Durante; a enfermeira Rosana Gurizzato, gerente assistencial do Hospital São Paulo; a responsável pela Agência Transfusional do Hospital São Paulo, Dra. Fernanda Cardoso; e o Dr. Eduardo Hage, responsável pelo Centro Epidemiológico Unimed.