Prefeitura articula solução para falta de medicamentos na Santa Casa

Reunião entre prefeito Edinho, equipe de Saúde, da Fungota e representantes da Santa Casa, do Departamento Regional de Saúde e do Ministério Público foi realizada nesta quarta-feira (26)

37

Uma reunião na Prefeitura, nesta quarta-feira (26), abordou a construção de saídas para o problema de falta de insumos e medicamentos para intubação enfrentado pela Santa Casa de Araraquara. Participaram o prefeito Edinho e representantes da Santa Casa, da Secretaria de Saúde, Fungota, do DRS 3 (Departamento Regional de Saúde) e do Ministério Público.

“É uma situação muito delicada e que nos preocupa, já que todo o sistema de saúde está em meio ao combate da pandemia da Covid-19, mas outras patologias e problemas de saúde continuam existindo. Estamos elaborando propostas para que a Santa Casa solucione essa questão e possa continuar tendo a estrutura necessária para atender os pacientes de 24 cidades da nossa região”, disse Edinho.

Representando a Santa Casa de Araraquara, estiveram presentes o diretor técnico, André Nogueira, a gerente assistencial, Fernanda Gonçalves, e a gerente de serviços, Juliana Lujan.

O Departamento Regional de Saúde foi representado pela diretora, Sônia Regina Souza Silva, e pela diretora de Planejamento, Mary Cristina Ramos Pinto.

Por plataforma online, a reunião foi acompanhada pelo procurador Rudson Coutinho da Silva, do Ministério Público Federal, e pelo promotor Frederico Barruffini, do Ministério Público do Estado de São Paulo, que também apresentaram sugestões.

Ainda participaram a secretária interina de Saúde, Talitha Martins; a secretária de Governo, Planejamento e Finanças, Juliana Agatte; a diretora executiva da Fungota (Fundação Municipal Irene Siqueira Alves – Maternidade Gota de Leite), Lúcia Ortiz; o coordenador de Avaliação e Controle da Secretaria de Saúde, Edivaldo Trindade; o procurador-geral do Município, Rodrigo Cutiggi; a subprocuradora-geral de Assuntos Administrativos, Rita de Cássia Zakaib Ferreira da Silva; e o superintendente do Daae (Departamento Autônomo de Água e Esgotos), Donizete Simioni.