Outubro Rosa: “É importante que a mulher se conheça e faça do autoexame uma rotina em sua vida”

De acordo com ginecologista e obstetra da Unimed Araraquara Dra. Fernanda Fogaça Durante, a conscientização sobre esse cuidado é um dos pilares da campanha

27

Movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama, o Outubro Rosa foi criado no início da década de 1990 pela Fundação Susan G. Komen for the Cure. A data é celebrada, anualmente, com o objetivo de compartilhar informações e promover a conscientização sobre a doença.

Porém, a ginecologista e obstetra da Unimed Araraquara Dr. Fernanda Fogaça Durante afirma que a mulher precisa estar ciente que essa batalha em nome da vida vai muito além da campanha: ela deve fazer parte da sua rotina durante toda a vida. “Nós temos uma arma muito importante para o diagnóstico precoce e a prevenção: o autoexame, que deve ser feito entre o terceiro e o quinto dia após a menstruação. A mulher que não menstrua mais tem que fazer o procedimento uma vez por mês, em data escolhida por ela mesma. Além do toque, é necessário observar o formato das mamas, a coloração, a posição e o tamanho das mesmas. Precisamos nos conhecer”, comenta a especialista neste primeiro capítulo sobre o assunto feito pela Unimed.

Segundo a médica, neste simples ato, muitas pessoas podem achar irregularidades em suas mamas, sendo a maior parte delas benigna. “Não se desespere. Procure opinião profissional para realmente saber o que ocorre.

Faça algum exame caso seja solicitado. Fique calma. Mas é válido pontuar, que pequenas modificações malignas também podem notadas nesses exames. Quando mais precoce o diagnóstico, mais chances de cura”, conclui.

Como fazer autoexame:

Olhando no espelho

A mulher se observa no espelho, em três posições: uma com os braços relaxados, outra com os braços atrás do pescoço e o outra apoiando os braços sobre um balcão ou uma mesa que estiver em frente ao espelho.

Durante o banho

Durante o banho, é mais fácil para a mulher fazer os movimentos necessários para poder detectar alguma alteração. Coloque o braço atrás do pescoço da mama que vai ser observada e, com o outro, faça o exame desde a axila, passando da parte superior à inferior fazendo movimento circular. Faça sempre movimentos circulares, em ambas. Nesse toque, é possível sentir algum tipo de nódulo, abalamento, retração, ondulação mudança na pele ou uma área mais dolorida. Compare as mamas para ver se algo está diferente.

Deitada

Deite-se na cama e coloque uma tolha ou uma coberta embaixo da mama a ser examinada e, com a outra mão, apalpe esta mama. Todas as observações feitas durante o banho, ou mesmo no espelho, também podem ser conferidas dessa maneira.