“OE”, com Eduardo Okamoto, é o espetáculo convidado para a abertura da SLAMC

“OE” é um solo inspirado na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe

34
OE Espetáculo inspirado na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe Com Eduardo Okamoto Encenação de Marcio Aurelio Dramaturgia inédita de Cássio Pires

O ator Eduardo Okamoto é o convidado para a abertura da 33ª Semana LU(i)Z Antonio Martinez Corrêa neste sábado (14): ele apresenta o espetáculo “OE”, às 20 horas, e na sequência, às 21h15, é o primeiro convidado do Café de Investigação.

“OE” poderá ser conferido pelo canal da Prefeitura de Araraquara no YouTube, enquanto o Café de Investigação é realizado por meio da Plataforma Zoom, sob a mediação da curadora da Semana, Flávia Marquetti. Para o Café de Investigação – me que será analisada a produção e a estética de “OE” – é necessária a inscrição prévia.

Vale destacar que as inscrições para o Café de Investigação estão abertas pelo link https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScERgdKd6K0iHzb5YeCN4iIC9ImAqKBo2243AWXLXVq2pmnwQ/viewform .

Eduardo Okamoto é ator, Bacharel em Artes Cênicas (2001), Mestre (2004) e Doutor (2009) em Artes pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde leciona. Realizou estágio de pós-doutorado no Theatre and Performance Department of Goldsmiths University of London (2019).

Sua formação inclui experiências com criadores diversos, dentre os quais se destacam: Newton de Souza, Suzi Frankl Sperber, Lume Teatro, Verônica Fabrini, Marcelo Lazzaratto, Maria Thais, Marcio Aurelio, Marie-Garielle Rotie e Yumiko Yoshioka. É representado pela SIM! Cultura, produtora cultural gerida por Daniele Sampaio.

Apresentou-se no Brasil e no exterior: Espanha, Suíça, Alemanha, Marrocos, Kosovo, Escócia e Polônia. Em sua trajetória, destacam-se, os espetáculos: “Agora e na Hora de Nossa Hora” (2006); “Eldorado” (2009); Recusa” (2012); “OE” (2015); “O Dragão de Fogo” (2017). Dentre diversas distinções como ator, foi duas vezes indicado ao Prêmio Shell (2009 e 2012) e recebeu o Prêmio APCA (2012). Participou de séries exibidas pela TV Cultura e para o Canal AXN. Atuou no curta “Natureza Morta”. É autor do livro “Hora de Nossa Hora: o menino de rua e o brinquedo circense” (Editora Hucitec, 2007).

Espetáculo

“OE” é um solo inspirado na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe, especialmente no livro “Jovens de um novo tempo, despertai!” – um livro contendo a definição de todas as coisas existentes no mundo. Aí, o legado de um escritor para o seu primogênito com deficiência intelectual. E um sonho: no dia da sua morte, toda a experiência acumulada em si fluiria para o espírito inocente de seu filho.

Com encenação de Marcio Aurelio, atuação de Eduardo Okamoto e dramaturgia inédita de Cássio Pires, “OE” não dramatiza a ficção do autor nipônico. Experiencia-a. Encontra nela impulso para a abertura de imaginários.

A realização de um projeto urgente e impossível – um manual de definições do mundo, da vida e da morte – não é lido como o empreendimento pedagógico de um pai. Anuncia o processo em que cada um confere sentido às vivências.

A tarefa enciclopédica de uma única pessoa esconde um enigma aberto a todos: o pai ensina o filho, mas é também um outro filho clamando explicações a um pai perdido. Assim, a narrativa parte de circunstâncias singulares (um indivíduo e seu filho deficiente), mas não se encerra em particularidades. A expressão da singularidade de um ser humano relacionasse a enfrentamentos coletivos. Ou, dizendo de um outro modo, a delimitação da vida de um homem também esbarra nos limites do humano. Ou ainda: uma imagem do mundo revela também os nossos limites para sonhá-lo de outras maneiras.

Como parte do processo criativo, Eduardo Okamoto realizou, em fevereiro de 2014, um estágio no KazuoOhno Dance Studio, no Japão. A classificação indicativa de “OE” é para 12 anos.

A 33ª Semana LU(i)Z Antonio Martinez Corrêa é uma realização da Secretaria Municipal da Cultura e Fundart, com a parceria com o Sesc Araraquara, Senac e Unesp. A programação completa da Semana LU(i)Z Antonio pode ser acompanhada pelo site da Prefeitura de Araraquara (http://www.araraquara.sp.gov.br/slamc/). Toda a programação é gratuita.

Ficha técnica

Espetáculo inspirado na obra de Kenzaburo Oe

Encenação e iluminação: Marcio Aurelio

Dramaturgia: Cássio Pires

Atuação: Eduardo Okamoto

Assistência de direção: Lígia Pereira

Assistência de iluminação: Silviane Ticher

Orientação corporal: Ciça Ohno

Figurino e Cenografia: Marcio Aurelio

Assistente de Figurino e Cenário: Maurício Schneider

Fotografia: Fernando Stankuns

Registro em vídeo: Bruno Jorge | João de Barro Produção Independente

Design gráfico: Estúdio Claraboia

Orientação pedagógica do projeto: Suzi Frankl Sperber

Coordenação Técnica: Silvio Fávaro

Produção executiva: Mariella Siqueira

Direção de produção: Daniele Sampaio | SIM! Cultura

Gênero: Drama