Novo lockdown pode ser inevitável

Nesta semana, Araraquara alcançou índice para a medida mais drástica pela 1ª vez, com fila de espera por leitos de UTI

204

Um novo lockdown em Araraquara parece ser inevitável. O prefeito Edinho Silva voltou a fazer um pronunciamento pelas redes sociais para falar sobre os números alarmantes da pandemia na cidade e alertou sobre a adoção de medidas mais drásticas de isolamento social nos próximos dias.

 Nessa terça-feira (8), Araraquara alcançou pela primeira vez o índice que estabelece o fechamento das atividades na nossa cidade. Pelo que foi determinado em decreto municipal, a taxa nos testes não pode passar de 30% dos pacientes sintomáticos por três dias consecutivos ou por cinco dias alternados em um prazo de sete dias de intervalo – ontem esse número foi de 28,32%. Se isso acontecer, a cidade pode voltar a fechar tudo novamente. Nos testes gerais, o limite é de 20%. Nessa terça-feira, atingiu 21,13%.

A cidade viveu um caos na saúde no início do ano, mas conseguiu reverter a situação depois da adoção de medidas mais drásticas como o lockdown que teve duração de 10 dias em fevereiro. Um mês depois do final do fechamento total do comércio, já foi possível verificar a queda dos números de pessoas internadas e também dos óbitos. Porém, quase quatro meses depois, com a flexibilização do funcionamento do comércio e bares em geral, além do grande número de festas clandestinas que estão sendo realizadas nas cidade, os números voltaram a subir e preocupam a administração pública.

Apontada pelos epidemiologistas como a única cidade do Brasil a ter realizado um lockdown de fato, Araraquara entrou na fase mais rígida de isolamento no dia 21 de fevereiro, quando a ocupação de leitos de UTI e enfermaria chegou a 100% e a curva de casos e internações crescia rapidamente em razão da circulação da nova variante do coronavírus, a P.1. (conhecida como cepa de Manaus, mais transmissível e com agravamento de pacientes mais jovens). O lockdown durou dez dias, com funcionamento apenas de farmácias e unidades de saúde e fiscalização nas ruas para evitar que os moradores de Araraquara saíssem de casa sem justificativa. Só era permitido sair para utilizar ou trabalhar em algum dos serviços em funcionamento. O transporte público não funcionou nesse período, que durou até 2 de março. Supermercados ficaram fechados e atendendo por delivery durante seis dias, retornando em 27 de fevereiro, o que gerou muitas reclamações dos usuários desse tipo de serviço que se mostrou deficitário.

Situação gravíssima

Agora, Edinho voltou a alertar sobre a possibilidade de um novo lockdown e disse que o momento é grave. “Nossa situação é gravíssima.  Hoje Araraquara alcançou pela primeira vez o índice que estabelece o fechamento das atividades na nossa cidade”, destacou o prefeito.

Ele relatou que os índices registrados nessa terça-feira (8), mostram que a doença cresceu muito em Araraquara. Ele também informou que, pela primeira vez após três meses, a cidade tem pessoas intubadas que aguardam leitos. “Isso vai significar, em questão de dias, uma pressão absurda sobre os nossos leitos e principalmente sobre a ocupação de UTI. Pela primeira vez em 90 dias nós estamos com pacientes na Vila Xavier, inclusive dois intubados, aguardando leitos e nós não temos leitos nesse momento para oferecer”, disse

Alertas

Edinho ressaltou que que a Prefeitura já vem alertando a população nos últimos dias e cobrou a adoção de medidas de combate ao vírus por todos. “Nós estamos, na última semana, nos últimos dias, alertando a cidade de Araraquara. Pedindo para que a cidade de Araraquara colabore. Use máscara todo o tempo, não faça e não permita nenhuma forma de aglomeração. A doença só cresce se alguém contaminado entrar em contato com alguém saudável”.

Comércio

“Lockdown é ruim para o comércio, pequeno e médio empresário. É ruim para o trabalhador autônomo, para aqueles que já estão em situação de desemprego. É ruim para nossas crianças que estão caminhando para 2 anos sem poder frequentar as escolas. Nós estamos gerando, infelizmente, entre esses alunos, uma geração de analfabetos funcionais. É um desastre para uma cidade que quer ser progressista, moderna e que quer sonhar com o futuro. Mas se nós repetirmos por mais dois dias esse indicador, nós teremos que fechar. Ou se nós em uma semana tivermos cinco dias alternados, nós também iremos fechar. Ou três dias consecutivos ou cinco dias em uma semana”, destacou o prefeito.

Dia dos Namorados

O Sincomércio informou que o comércio de Araraquara vai ficar aberto até as 21h nesta sexta-feira (11), devido ao Dia dos Namorados que será comemorado no sábado (12). Os comerciantes aguardam com apreensão os dados da pandemia dos próximos dias, pois a data promete aquecer as vendas.

Se os casos de coronavírus continuarem a crescer, provavelmente a Prefeitura deve decretar um novo lockdown na semana que vem.